6 de junho de 2014

Resenha: 'O Jogo de Ripper' da Bertrand Brasil



Autora: Isabel Allende
Título original: Ripper
Editora: Bertrand Brasil
Categoria: Literatura estrangeira
Páginas: 490
Lançamento: 2014

Sinopse

Ripper é um inocente jogo de RPG que envolve cinco participantes de diferentes países, reunidos via Skype, para desvendar enigmas criminais. Amanda, filha de um policial da divisão de homicídios de São Francisco, é viciada em crimes sinistros e neste jogo de mistério online.

Quando o vigia de uma escola é assassinado e uma série de mortes misteriosas começa a acontecer em São Francisco, os cinco jogadores de Ripper se envolvem com os casos. Afinal, eles logo se dão conta de que os crimes parecem ter sido cometidos por um mesmo assassino.

Mas o que deveria ser apenas um entretenimento vira questão de vida ou morte quanto Amanda percebe que o cerco do serial killer se fecha em torno de alguém que ela ama. Um plano perverso, premeditado até o último detalhe, está prestes a se tornar realidade. 

A escritora chilena Isabel Allende faz sua estreia no gênero policial em um romance repleto de intrigas, humor e ironia.





Quando o Envenenadas se inscreveu para a parceria com a editora Bertrand, nosso interesse principal era trazer a vocês resenhas apaixonantes desta diva que é a autora Isabel Allende e claro, da nossa querida e diva-mor Nora Roberts. 

Qual foi a nossa surpresa ao recebermos no mês passado um livro da Isabel, mas não era um romance... Como assim?

A curiosidade cresceu na hora e ficamos intrigadas com O Jogo de Ripper e sua sinopse. Tivemos que tirar no par ou ímpar para ver quem iria ler primeiro: eu ou a Hellen. 
Para minha alegria, a sorte estava do meu lado e eu venci! Mas, as avaliações na escola começaram e vida de professora não é mole... assim, tive o livro usurpado de minhas mãos e a Hellen o leu vorazmente em poucos dias e começou a soltar indiretas terríveis me deixando mais ansiosa ainda pela história! Malvada... 

Finalmente o li e resolvemos escrever juntas essa resenha e só vamos dizer uma coisa... Isabel Allende é o tipo de autora que mesmo na intenção de debochar de determinado gênero, como publicou a agência de notícias Reuters consegue presentear o leitor com uma obra incrivelmente intrigante e perspicaz.

Em seu primeiro e talvez último romance policial, a autora se inspirou em uma de suas netas que é jogadora de Ripper um jogo online real que tem como objetivo capturar Jack “o Estripador” (the Ripper), famoso pelos crimes ocorridos em Londres no ano de 1888.

A partir disso Isabel Allende criou uma nova versão, onde 5 jogadores e um ajudante, se reúnem online para desvendar crimes, até que Amanda, 'A Mestra', como é chamada pelos demais jogadores, propõe que comecem a investigar crimes que têm acontecido em São Francisco e que a polícia estava com dificuldade de desvendar.

Como filha do chefe do departamento de homicídios da cidade de São Francisco, Amanda Martín consegue ter acesso a informações que poucos conseguem ter, principalmente porque conta com a ajuda de seu avô, Blake Jackson, ou Kabel (o ajudante do jogo), que tem um ótimo relacionamento com seu genro, Bob Martín, e consegue ver pessoalmente os documentos policiais dos casos.

Os jogadores de Ripper não podiam ser mais diferentes entre si e, ao mesmo tempo, inspirarem tão pouca credibilidade. Além de Amanda, a adolescente com mórbido interesse pelo crime e, nas palavras de seu pai “acabaria sendo advogada, investigadora, policial ou, na pior das hipóteses delinquente” e “triunfaria em ambos os lados da lei”, havia um garoto paraplégico da Nova Zelândia que adotou o papel da cigana Esmeralda; um adolescente recluso de Nova Jersey que era sir Edmond Paddington; a jovem anoréxica de Montreal que inventou a personagem Abatha, uma vidente que tinha sua capacidade de comunicação com fantasmas e leitura de pensamentos em razão da privação alimentar e, por fim, não podia faltar Sherlock Holmes, personagem do órfão afro-americano de 13 anos e QI de 156, estudante em uma escola de superdotados em Reno.

O que os adolescentes não podiam imaginar era que essa investigação paralela seria capaz de efetivamente desvendar o mistério do banho de sangue apregoado pela madrinha de Amanda, a vidente Celeste Roko ou mesmo que essa onda de crimes se tornaria tão pessoal, já que Indiana Jackson, a curandeira bondosa, e mãe de Amanda, acabaria diretamente envolvida.

Ufa!!

A quantidade de personagens necessários ao andamento da trama é incrível e seria praticamente impossível apresentá-los todos em uma resenha, mas o que realmente impressiona é a quantidade de detalhes de cada um que é brilhantemente descrita pela Autora. Os detalhes não se restringem a aparência ou personalidade, a descrição é tão minuciosa que daria para cumprimentá-los ao passar por qualquer deles na rua. Viva Isabel Allende e seu dom maravilhoso de escrita!!

As situações apresentadas são igualmente detalhadas, como se para garantir que o leitor possa montar cada uma delas com cenário, personagens, expressões faciais, sentimentos e diálogos. Tudo sem ser cansativo ou desnecessário.

 Dica importante: se você é daqueles leitores que gosta de dar uma puladinha nas partes descritivas por achar que só servem para encher página, pense de novo, nesse livro a falta de cabelo de alguém ou o tipo de roupa escolhida pode fazer toda a diferença.

O Jogo de Ripper é fascinante e, exatamente por ter sido preparado com ironia, como disse a autora em sua entrevista, tem uma leveza imprópria dos livros policiais. Ao mesmo tempo em que apresenta o mistério e aguça a curiosidade do leitor, Isabel o presenteia com amor, cumplicidade, companheirismo, bom humor, sarcasmo e muito mais!

A capa e a diagramação do livro são presentes extra da Bertrand para o leitor.

Não sei como você organiza a sua lista de leitura e não sei se você tem muitos livros na fila de espera, mas talvez seja hora de começar outra fila ou simplesmente pular vários livros...rsrs... Você não vai se arrepender!! ;-)

Bem, nós amamos a leitura e recomendamos!!

E se você tem uma amiga 'perigosa' que usurpa seu livro na cara dura... esconda esse a sete chaves!!! 

Beijos,

9 comentários:

  1. Olá
    Não conhecia esse livro, mas adorei o enredo. Super diferente. Não sabia que Isabel Allende escrevia livros nesse gênero. Com certeza vou seguir sua dica e criar uma nova lista de leitura, só para passar este livro na frente.

    ResponderExcluir
  2. Sou louca tanto por romances, quanto por livros policiais.
    Fiquei muito interessada nesta trama e já desejando muito o livro.
    Quanto a autora não lembro de ter lido nada dela. :(

    ResponderExcluir
  3. Eu ja tinha reparado neste livro, mas tenho uma lista de preferencia de compra..e não leitura rs, não tenho tantos livros esperando para serem lidos rs.
    E este estava nela, mas la no meio. Eu imaginava um livro mais bobinho e não com uma trama tão bem amarrada, agora quero le lo logo rs.
    Amo um bom romance investigativo, beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ooi tudo bom????
    Amei essa capa é muito linda <3 Rsrsrs brigando pelo livro que coisa feia, ainda bem que no final deu tudo certo as duas fizeram a resenha que ficou perfeita *-* Nossa ai quando vejo o final para colocar esse livro no topo, morri com isso. Tenho que colocar na minha lista de próximas compras :P
    Chega de blá-blá adorei a resenha bom confesso que adoro games <3 gostei desse livro pois parece ser um trama que consegue prender totalmente o leitor. Tem uma historia superrr boa ao que parece. Afinal quero muito ler ate vou seguir o conselho de vcs é coloca-lo na minhas listinha de compras :P
    Bjs Mi *-*

    ResponderExcluir
  5. Pelos comentários que você fez na resenha, a história é muito boa. Sempre fui apaixonada por temas deste tipo. E sabendo que a autora ainda capricha nos detalhes, é demais. Preciso ler e com urgência. Obrigada pela indicação. beijos.

    ResponderExcluir
  6. Queria começar dizendo que o poder de persuasão de vocês é ótimo. Não dava nada para o livro, por causa da capa, mas aí, só o comecinho da resenha, já começou a me fazer repensar sobre. ADOREI a premissa do livro, de verdade. Não me lembro de ter tido uma decepção com romance policial, e tenho certeza que se eu comprar esse, não vou me decepcionar. Já está adicionado à lista de desejados.

    ResponderExcluir
  7. Tirar par ou ímpar para ler um livro fez minhas expectativas aumentarem rsrs. Não conhecia a autora e nem sabia o gênero ao qual ela se dedicava, mas parece que essa mudança (mesmo que só por um livro) agradou aos fãs né? Pretendo lê-lo, já que é um romance policial que parece envolvente do começo ao fim.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  8. Hellen sua má rsrs

    Isabel Allende é uma diva! Lembro que quando li o Cidade das Feras, li mais pq tinha "nada pra ler", qual foi minha surpresa não só a historia mas tbm a escrita dela, é envolvente, nada muito cansativo.

    (só eu fui pesquisar no google o jogo Rapper assim que li na resenha? '-')

    Essa historia me lembrou um pouco o livro Jogador nº1, só que não tinha essa coisa policial no jogo, fica mais na vida real dos personagens. Muito bom.

    " O que os adolescentes não podiam imaginar era que essa investigação paralela seria capaz de efetivamente desvendar o mistério do banho de sangue apregoado pela madrinha de Amanda, a vidente Celeste Roko ou mesmo que essa onda de crimes se tornaria tão pessoal, já que Indiana Jackson, a curandeira bondosa, e mãe de Amanda, acabaria diretamente envolvida. " = OI? fui lavar o cabelo, alguém me explica? rs

    Eu nunca consigo inventar um nome legal o suficiente pra colocar no username de um jogo u-u

    Não sou muito fã de livros policiais, confesso, sou mais de romances. Mas se tratando de Isabel Allende... sim, abro exceções ;)

    ResponderExcluir
  9. Nunca li um livro dessa autora, mas os elogios que vocês fizeram a ela nessa resenha me deixaram muito curiosa para ler algum.
    "O Jogo de Ripper" parece uma ótima pedida, ainda mais porque eu sempre gostei muito de livros policiais e essa relação entre um jogo online de desvendar crimes e um serial killer real me parece muito promissora. Os diferentes jogadores unidos para descobrir quem é o assassino também parece interessante para a história, ainda mais porque eles provavelmente só se conhecem pela internet.
    Eu provavelmente não conheceria esse livro se não tivesse lido essa resenha, por isso agradeço pela indicação. Com certeza vai entrar para a lista de desejados.

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados