21 de abril de 2014

Resenha: Príncipe da Noite - Sete Mulheres e Meia pela @Novo_Conceito

Príncipe da Noite - Sete Mulheres e Meia

Autor: Germano Pereira
Editora: Novas Páginas – Novo Conceito
Páginas: 368
Lançamento: 2013
saraivasubmarinotravessa




Sinopse

“Toda manhã, o psicanalista Gabriel se surpreende ao acordar: sempre encontra uma mulher diferente dormindo ao seu lado. Ele nunca se lembra do seu nome, nem da maneira como a conheceu. A única coisa que resta de suas aventuras noturnas é um lapso de memória.
Mas esta noite tudo se repetirá: quando cruzar com uma bela mulher, na noite seguinte, perderá o controle de quem é, porque o seu outro ‘eu’ é capaz de tudo para satisfazer seus desejos mais primitivos. 
Mantendo esse segredo somente para si, Gabriel leva uma vida aparentemente normal na grande Londres, ouvindo diariamente os problemas de seus pacientes, enquanto tenta fugir das loucuras de sua ex-namorada. Mas nada é verdadeiramente normal para um homem que pode ser controlado pelo Príncipe da Noite...
  
Gabriel é um psicanalista brasileiro que vive em Londres e enfrenta problemas cotidianos em seu trabalho e vida pessoal, que sonha em constituir família, ter filhos saudáveis e uma esposa amorosa.
Tudo normal, como é para a maioria das pessoas, se não fosse sua outra personalidade: o Príncipe da Noite.
Pela sinopse do livro, eu esperava algo mais movimentado, mas o agito maior estava mesmo dentro do protagonista. Os lapsos de memória, as ausências e as situações nas quais não faz ideia de como foi parar o deixam atordoado.
Anos antes ele viveu uma situação muito sinistra: manteve um caso com Rachel, uma mulher casada e, supostamente matou seu marido, em legítima defesa, quando este chega inesperadamente e os flagra juntos. Desde então, Gabriel não tem muita noção do que aconteceu depois.
No presente ele vive atormentado por perder o controle de si mesmo, acordar todas as manhãs com uma mulher diferente e sequer saber como se conheceram. Entre uma dessas desconhecidas e outra, ele vive dramas pessoais com mulheres das quais tem mais noção, como sua amiga e psicanalista, a própria Rachel que volta a persegui-lo, Chloé, que é sua paciente e também amante, e mais quatro mulheres e meia (até agora não entendi o porque dessa 1/2 mulher, mas...).
Embora, como o próprio Gabriel admita, o Príncipe da Noite seja um serial killer do sexo, o livro não tem apelo sexual nenhum. Não há cenas tórridas, ofegantes, nem ninguém amarrado ou usando brinquedos sexuais.
Mas as atitudes do Príncipe da Noite associadas à sua perda de memória colocam Gabriel em risco constante.
No início dá até para temer pelo protagonista, pois parece que alguém o vem seguindo e atacando, sem que ele consiga entender a razão de tudo. Em algumas ocasiões é agredido e tem o corpo marcado com palavras como crazy (nas costas) e freak (na cabeça).
A gente fica pensando em namorados ou maridos traídos, mulheres abandonadas, em tantas situações que até cansa.
Germano usa seu conhecimento de filosofia tanto para contar a história quanto para criar a personalidade de Gabriel.
Longe de querer criticar negativamente, acho que a história acabou se perdendo no decorrer de tantas páginas de parágrafos muito acadêmicos. Começando pela narrativa em primeira pessoa, o que, na minha opinião, deve ser feito com muito cuidado, pois deixa a leitura muito tediosa, por dar a perspectiva de apenas um personagem.
Os capítulos não davam muita continuidade, o que fez parecer que eu também tivesse imensos lapsos de memória. Não consegui entender também como profissional da psicanálise deixou de fora seus grandes conflitos internos para sua própria psicanalista.
A não ser que o livro tenha uma sequência, o que seria desnecessário, pois houve tempo suficiente neste para concluir a trama, muita coisa ficou sem explicação. E, pelo andar da carruagem, se não me engano, pareceu no final do livro que Germano pretende escrever a continuação. Se fizer, espero sinceramente que o faça pensando nos reles mortais que não fizeram psicologia ou filosofia.
Isso é tudo, pessoal!
Fiquem bem!

9 comentários:

  1. Pois é, quando li a sinopse achei que seria hot, mas parece que o livro não tem o foco voltado para esse lado e levando em consideração o último comentário sobre uma possível continuação e o apelo psicológico e ou filosófico do livro, não fiquei muito animada em lê-lo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  2. Que blog mais fofo! E você faz resenhas muito bem! Tudo muito bem feito e perfeitinho! Parabéns! Beijos!
    ldeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olha Tania, pela sua resenha que por sinal foi maravilhosa, acho que nao tenho interesse em lê-lo nao, ate por causa das coisas que no fim ficaram sem explicaçao.
    Kk queria entender essa coisa da "meia" mulher, pois ate voce que leu nao entendeu.. Veja, nao achei um objetivo no livro, o porque disso tudo, e porque tudo que acontece com o protagonista, ele nao faz ideia do que acontece?
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Quando li a sinopse até tinha me interessado pelo livro, pois achei que era um bom hot com suspense. Mas lendo sua resenha mudei de ideia e acho que não vou querer ler. Não faz muito o tipo de livro que gosto de ler.

    ResponderExcluir
  5. Já andava querendo ler este livro a um tempo, mas sempre deixava de lado por receio de não gostar dele. Mais agora lendo a sua resenha, posso te dizer que vou ler e muito. Gostei do que li aqui e amei conhecer esse personagem tão incrível. Este cara tem realmente um sério problema. Coitado. Quero saber como isso vai terminar. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oiie
    No primeiro momento, achei q o livro fosse uma coisa, depois vi a o q eu tinha pensado nao tinha nada a ver com a história...
    Pelo q vi na sua resenha, é um livro meio complicadinho, né? Não despertou meu interesse... vi que vc não curtiu muito, logo, nao ganhou pontos comigo... =/

    bjinhos
    Pam

    ResponderExcluir
  7. Dificilmente terei a oportunidade de conferir este título para leitura, mas sempre é válido buscar informações a respeito e sua resenha foi muito útil nesse aspecto.

    ResponderExcluir
  8. Pela capa parecia muito interessante, mas acho que não tenho psicológico pra lidar com um personagem tão bipolar assim kkkkk (e lá vem outro gatão com obsessão por sexo ¬¬')

    ResponderExcluir
  9. Quando vi esse livro entre os lançamentos não me interessei muito, por isso nem lembro se cheguei a ler a sinopse. A capa e o título sugerem uma história bem diferente da que de fato é. Pelo que você contou na resenha, continuo não me interessando pelo livro e achei até que parece muito complicado de entender tudo isso, esses lapsos de memória do protagonista devem confundir tudo.
    A relação com a psicologia parece interessante em um primeiro momento, mas se as explicações parecem acadêmicas deve ser ainda mais complexo tentar compreender o que o autor quis passar.
    O personagem principal não despertou minha simpatia, então acho que não vou ler mesmo. Gostei da sua resenha e do modo como abordou os aspectos do livro que fizeram você não gostar tanto dele.

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados