19 de abril de 2014

Resenha: 'Azul da Cor do Mar' da Novo Conceito


Azul da cor do mar



Autora: Marina Carvalho

Título: Azul da Cor do Mar
ISBN: 9788581633732
Editora: Novo Conceito

Selo: Novas Páginas

Número de páginas: 336
Gênero: Literatura Nacional, Ficção, Romance



Sinopse

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? 

No caso de Rafaela, pode ser tudo isso junto. 

Para alguém como ela, nada é impossível. 

Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. 

Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. 

O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. 

Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. 

Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? 

Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.


Eu já tinha lido “Simplesmente Ana”, da autora Marina Carvalho. 

Não tenho receio e nem pudor em dizer que não tinha gostado do mesmo. Não sei se estava cheia de expectativa que não foram correspondidas ou se foi outro motivo, mas sei que não funcionou para mim. Então, foi sem muita esperança que peguei “Azul da Cor do Mar” para ler. E me apaixonei.

Devo dizer que o universo no qual se passa a história muito me fascina. Até hoje eu penso que deveria ter feito jornalismo, e acredito que sempre terei essa questão em mim. Mas, o que achei ainda melhor, foi a transformação na escrita da autora. No livro que havia lido anteriormente, tinha achado a escrita ingênua, até um pouco infantil. Mas nesse, Marina realmente envolve o leitor. Muito.

A história gira em torno de Rafaela, uma menina que desde a infância nutre uma paixão por um garoto que viu durante as férias de verão. Eles nunca se falaram, mas ela arrastou essa paixão por anos, deixando que isso a impedisse de estar de verdade num relacionamento. 
Agora, prestes a se formar como jornalista, ela descobre que uma nova paixão pode deixar aquele garoto no passado. 

Em meio ao bonitão editor do caderno de esportes, ao jornalista carrasco a quem ela deve seguir e a chefe simpática, Rafaela descobrirá novos sentimentos enquanto mergulha no dia a dia da profissão.

Gostei muito dos personagens. Rafaela, apesar de me irritar um pouco com sua certa infantilidade, é esperta e sarcástica. Marcelo, o editor de esportes, é o esteriótipo do tipo – apesar de não ser o que encontramos no cotidiano – e a sua leveza é necessária para dar liga ao livro. Bernardo é o bad boy, o cara que sabe que é bonito, charmoso e inteligente e tem uma arrogância do tamanho do mundo, mas basta uma lágrima para derreter o bonitão. Gisele é a amiga que todo mundo tem e em algum momento já se questionou o motivo da amizade; é aquele tipo que você quer dar um tapa pelo menos uma vez na vida. Sofia e Alice são as parceiras para todas as horas. E o trio Ricardo, Augusto e Gustavo cumpre o seu papel, como irmãos mais velhos, a missão da vida deles é atormentar e proteger a irmã mais nova.

Eu realmente me encantei pela história!

“Azul da Cor do Mar” é daquele tipo que te fascina tanto que você fica pensando na história mesmo depois de já ter terminado o livro e estar lendo outra coisa. Me arrebatou, sem meias palavras. 

Espero que Marina escreva logo outros bons livros como esse. =)

4 comentários:

  1. Oie, como sempre: adorei a resenha.
    Sério? Sempre vejo todo mundo falando super bem do "Simplesmente Ana".
    Adoro bad boys e acho o nome Bernardo lindo *-* rs
    Beijos <3

    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu peguei Simplesmente Ana e parei nos primeiros capítulos, achei tão chatinho, então achei que era porque eu estava meio chata, então parei de lê-lo. Mas claro que algum dia pretendo retomar a leitura. Só que quando eu vi este lançamento não fiquei nem um pouco animada, na verdade não pretendo lê-lo, ou pretendo, não sei, mas fico sempre com esse pé atrás, mesmo você tendo dito que se apaixonou e não gostou de Simplesmente Ana. Não sei, estou confusa e receosa, quem sabe futuramente... =)

    ResponderExcluir
  3. Que bom que gostou, eu também adorei, a Rafa é uma figura!
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados