27 de dezembro de 2013

Sexta Envenenada: Só Tenho Olhos para Você

“Faltava abandonar a velha escola
Tomar o mundo feito coca-cola
Fazer da minha vida sempre
O meu passeio público
E ao mesmo tempo fazer dela
O meu caminho só, único
Talvez eu seja o último romântico
Dos litorais desse Oceano Atlântico
Só falta reunir
A zona norte à zona sul
Iluminar a vida
Já que a morte cai do azul
Só falta te querer
Te ganhar e te perder
Falta eu acordar
Ser gente grande
Pra poder chorar
Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida assim
Sem aventura
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor não ter razão”
Lulu Santos

Olá, Envenenados!

Saudades, saudades, saudades...
Fim de ano de corre-corre, muitas atividades no trabalho e tempo que parece voar.
Precisei ficar um tempo sem ler e escrever para esta coluna, por conta das obrigações profissionais, mas senti tanta falta de poder estar com vocês e trocar figurinhas.
Enfim, férias! Nem acredito que estou em casa curtindo minhas tão necessárias férias.
Estava em ritmo tão acelerado que na segunda-feira, primeiro dia de férias, entrei em uma agência bancária e estranhei o fato de ela estar aberta e cheia de pessoas. Só me dei conta depois, quando o segurança me olhou de maneira inquisidora – “Desculpe, moço, é que estou tão acostumada a entrar na agência nos fins de semana que me esqueci de que hoje é segunda-feira e dia útil.”
Viajar? Acho que não... Dormir? Excessivamente! Ler? Certamente!
Felizmente consegui ler um romance para não fechar 2013 sem publicar nada aqui no blog. E a escolha foi Só Tenho Olhos para Você da Bella Andre, publicado pela Novo Conceito.
Sophie é uma das irmãs caçulas dos Sullivan. Gêmea de Lori, Sophie é conhecida entre os irmãos como Boazinha. Sempre gentil e mais silenciosa que os irmãos, ela também optou por uma ocupação profissional mais tranquila e longe dos holofotes que cercam a maioria deles.
Como bibliotecária ela está num lugar em que todos os amantes dos livros adorariam estar. Como nós, ela é amante dos livros e de tudo o que eles podem proporcionar. Mas sua vida não está completa.
Durante anos ela nutre uma paixão por Jake McCann, amigo de infância de seus irmãos, bad boy afamado e solteiro convicto.
Sei que há paixões de datam desde tenra idade, mas aos 5 anos de idade? Pois é, desde os 5 anos Sophie ama Jake. É óbvio de nesta idade não existe contexto sexual, mas sim uma aura de fantasia, de magia e pureza. Ainda que possa parecer improvável, a ideia de amar alguém desde tão cedo parece forte e sublime.
Lembro que, ainda muito novinha, eu adorava um rapazinho, que deveria ter uns 6 anos a mais que eu. Acho que eu tinha uns 7 anos e tinha certeza de que ele era perfeito em tudo, que podia tudo. Claro que ele nem notava a minha existência, pois só aparecia para brincar com meus tios, que tinham a mesma idade que ele. Como nos mudamos algum tempo depois, nunca mais vi o guri que, naturalmente, foi substituído por outros na minha fase escolar. Sequer lembro o nome dele.
No caso de Sophie, talvez esquecer Jake fosse mais complicado, haja vista que ele passou a fazer parte de sua família, praticamente.
Quando uma onda de romantismo e paixões avassaladoras começa dar caixotes em seus irmãos e ela os vê, um a um, sendo tragados por essa onda, Sophie decide que já é hora de mergulhar de uma vez e ver para onde a correnteza a levará. Ela não quer mais ser a Boazinha, quer mostrar que é capaz de se virar sozinha e de buscar o que acredita ser seu por direito.
Mas... não. Desta vez não será um Sullivan o absinto da vez, pois apesar de gostar de Sophie, foi Jake MacCann quem conquistou meu coração.
Em Só Tenho Olhos para Você, como os demais livros da série, os protagonistas são lindos, viris, e blá blá blá... e transborda de clichês. Mas Jake emociona e tocou-me onde é mais sensível. Só não direi onde, pois assim estarei revelando seu maior e vergonhoso segredo.
Durante o casamento de Chase e Chloe, Sophie resolve seduzir Jake.
− Difícil acreditar que o dia finalmente chegou. – Ele fez uma pausa, e, quando continuou, ela notou o humor um tanto desdenhoso na voz dele: - Um Sullivan vai mesmo se enforcar.
Sophie era conhecida na família como a pessoa sensata e de fala mansa, aquela que sempre refletia sobre as coisas antes de agir. Nunca fora afeita a surtos violentos... ou a dar espaço às suas vontades mais íntimas. Isso era território de sua irmã gêmea, e era por isso que o apelido de Lori era Mazinha e o de Sophie, Boazinha. Entretanto, toda a sua tranquilidade sumia e ela raramente sentia-se com os pés no chão quando Jake estava por perto. Como podia, quando seu coração disparava ao pensar como seria estar nos braços dele... ou quando ele a deixava furiosa fazendo um comentário machista? Geralmente as duas coisas aconteciam ao mesmo tempo, exatamente como estava fazendo agora.
Perdendo a batalha com o autocontrole, ela fechou os punhos e virou-se para encará-lo. Para azar dos seus hormônios traidores, Jake estava mais lindo do que nunca naquele smoking. A camisa branca impecável abria-se o suficiente no colarinho para mostrar os pelos escuros encaracolados no V do peito dele. As tatuagens estavam escondidas atrás da fina camada de tecido, Sophie já sentia uma onda de desejo proibido percorrê-la.
− O Chase e a Chloe estão apaixonados – ela disse com uma voz ainda mais incisiva, decepcionada consigo mesma por não conseguir ser indiferente à bela aparência de Jake. – O casamento deles vai ser maravilhoso, perfeito e incrivelmente romântico.
...
− Pelo menos vai ser uma festa de arromba!
O que havia de errado com ele?, Sophie se perguntou pela milésima vez em 20 anos. Como podia olhar para uma vida inteira de amor e só enxergar uma festa?”
Jake MacCann é um cara que realmente chama a atenção, sobretudo fisicamente. Descendente de irlandeses, ele é dono de uma cadeia de pubs, bonito e durão. Mas não foi por isso que fui cativada por esse personagem.
Quando estava num determinado ponto do livro em que achava que já sabia tudo que estava por vir, pensando “É só mais do mesmo”, eis que Jake começa a se abrir e vamos conhecendo sua história.
De todos os Sullivan, apenas Zack conhece seu maior e mais doloroso segredo. Este segredo, na verdade, foi que o levou a conhecer toda a família daquele menino, que acabou se tornando o melhor amigo de Jake. Aos dez anos de idade, com uma história de vida muito forte, ele entra no universo dos Sullivan e conhece o amor de toda sua vida.
Mais uma vez, Jake mal conseguia acreditar que esse dia havia chegado. Havia algumas coisas na vida com as quais ele sempre contara: a cerveja era sempre melhor quando tirada diretamente do barril; o pai dele nunca passara de um bêbado deplorável; os garotos Sullivan não subiriam ao altar num futuro próximo.
Ellen localizou-o e fez sinal para que tomasse seu lugar ao lado da madrinha a quem estava acompanhando. Ele ainda não fora apresen­tado a ela, mas esperava que Chloe tivesse bom gosto para amigas. A essa altura, a única maneira de tirar Sophie de seu pensamento, depois de um longo dia juntos no casamento, era ter certeza de que terminaria a noite na cama com uma mulher maravilhosa que fosse o oposto dela. Estava quase chegando perto da madrinha quando seu coração e seus pés congelaram. Que diabo aconteceu com a Sophie?
Jake piscou, tentando fixar o olhar, enquanto Sophie e Smith davam a volta em uma fileira de vinhas e continuaram andando pelo corredor. Quando continuou a ver coisas minutos depois — coisas loucas, insanas — passou a mão sobre os olhos. Mas nada mudou o fato de Sophie estar parecendo sexo sobre pernas, naquele vestido rosa escorregadio e saltos altos. Ela com certeza não estava mais usando o suéter e a saia sobre os quais ele fizera um comentário tão grosseiro. No entanto, o vestido não era a única coisa diferente. O que tinha feito com o cabelo? E por que os olhos pareciam tão grandes, seus lábios tão vermelhos? O corpo de Jake reagiu àquela figura abso­lutamente sensual antes que pudesse impedir...”
Jake e eu temos algumas coisas em comum, entre elas o fato de não ligarmos muito para casamentos. Ele acredita que a maioria deles acaba em divórcio, são sempre a mesma coisa, apenas com pessoas diferentes, tomam tempo e tudo mais. Mas ver um de seus melhores amigos se casando, e sentir o amor pairar sobre todos os que presenciam a união de Chase e Chloe tem um quê diferente.
Jake nunca havia ligado para casamentos. Até onde ele sabia, casamentos tomavam tempo demais de um final de semana perfeitamente bom e eram um desperdício do dinheiro ganho a duras penas. Principalmente porque pelo menos metade das uniões terminava em divórcio.
Porém, por alguma razão, esse casamento era diferente. Tinha passado tempo suficiente com Chase e Chloe para achar que realmente tinham uma chance de fazer aquilo funcionar. Com um bebê a bordo, Jake certamente torcia para que o casamento desse certo.
Na verdade, não que ele estivesse prestando muita atenção ao casamento que estava acontecendo... pois não conseguia tirar os olhos da irmã do noivo. Quando Sophie caminhara pelo corredor, Jake ficara estupidamente abalado ao vê-la tão sexy naquele vestido. Quase não a reconhecera como a garotinha meiga grudada em seus calcanhares quando eram crianças. Mas, então, enquanto a observava durante a cerimônia, ela se transformara novamente.
Ainda ridiculamente sexy, mas novamente meiga, ela abriu bem os olhos enquanto ouvia os votos matrimoniais, inclinada em direção aos noivos, como se quisesse fazer parte da felicidade deles. E, naquele momento, quando ela agarrou a mão de Lori, ele desejou, por um milésimo de segundo, que Sophie tivesse procurado pela dele. E que fosse ele que tivesse segurado a mão dela. Jake sentiu como se alguém tivesse lhe enfiado a mão no peito e lhe apertado o coração, espremendo-o até que não houvesse nada além de um emaranhado de sangue e veias. [...]”
Existe uma diferença gritante entre Sophie e Jake, em tudo. Ela fora criada em um lar repleto de cuidados, de amor e de união. Ele fora abandonado ainda bebê pela mãe com um pai  bêbado e agressivo.
Ambos se desejam, mas ela resolve correr atrás do seu final feliz e enfrentar seus irmãos, que certamente farão fila para quebrar todos os ossinhos de Jake por se meter com a Boazinha. Mas ele sabe que não a merece, tampouco com um final feliz, por não se julgar digno dela.
Jake tentará resistir aos encantos de Sophie... e quando não consegue, toda a história se desenrola e muitas, muitas coisas estão para acontecer em um tempo relâmpago.
Esta é uma história romântica, um pouco previsível sim, mas muito bonita e Jake definitivamente tornou-se um dos meus favoritos, não por ser possessivo, extremamente quente e habilidoso sexualmente, mas por sua história de vida e crescimento, de hombridade e perseverança.
Quero agradecer a todos vocês por estarem sempre presentes, por prestigiarem este blog e esta coluna e me desculpar pelas falhas e ausências.
Vou ficando por aqui, desejando a todos uma linda e última sexta-feira do ano e que 2014 seja um ano de maravilhas na vida de todos.
Fiquem bem e Carpe Diem!




2 comentários:

  1. Minha linda, li o livro em um dia. Gostei muito. E o segredo de Jake McCann emociona mesmo. Gostei tanto que fiquei interessada na história dos outros irmãos Sullivan. Seus comentários sobre os livros, como já disse, deixam um gosto de quero mais. Continue nos brindando com sua coluna. Eu adoro. 2014 recheado de coisas boas para você. Eu te amo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai! D. Juju, como é bom ver sua opinião aqui!
      Dá uma importância tão significativa para este trabalho gostoso de compartilhar impressões sobre os livros. Agradeço a Deus por ter alguém como a senhora em minha vida ontem, hoje e sempre!
      Obrigada, minha amada professora!
      2013 já nos proporcionou nosso reencontro, 2014 será ainda mais grandioso!
      Também te amo!
      Beijos

      Excluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados