16 de agosto de 2013

Sexta Envenenada: Não Posso me Apaixonar

“Nossas dúvidas são traidoras e
nos fazem perder o que,
com frequência, poderíamos ganhar,
por simples medo de arriscar.
William Shakespeare



Olá, Envenenados!

Tudo bem com vocês?
Eu venho de uma semana cansativa, depois de outra cheia de preparativos para o Dia dos Pais. A festa bombou, foi muito divertida e emocionante. Mas até concluirmos tudo no último sábado a correria foi grande. Normal, quando nos empenhamos para dar o melhor de nós e fazer tudo que podemos para realizar um bom trabalho. O resultado foi fantástico, nossas professoras e nossas crianças estavam maravilhosas e os pais, ah, como estavam felizes! Valeu mesmo.
Mas o cansaço está aqui, “incansável” ao meu lado.
Entretanto, obviamente, driblei o tempo, ou a falta dele, para manter minha leitura em dia. Assim, consegui continuar em companhia dos irmãos Sullivan e saciar o desejo de conhecer Gabe, o bombeiro da hora.
Por isso e por suas características, Gabe Sullivan de Não Posso me Apaixonar, da Bella Andre, editado pela Novo Conceito, é o absinto da vez.
Depois que fui cativada por seu irmão mais velho, Marcus, tinha que conferir sua história. Assim, vamos ao homem.
Gabe é um dos mais jovens dos irmãos Sullivan. De todos os gostosões dessa ninhada, ele foi o que optou por uma profissão comum, porém a mais arriscada.
Desde criança, ele sempre mostrou-se interessado em controlar, em dominar o fogo. Durante todos os anos em que ele e os irmãos comemoravam o Halloween, sempre optava pela fantasia de bombeiro.
Gabe é um cara legal, dedicado à família e ao seu trabalho.
Obviamente é lindo: alto, musculoso, poderoso; o estereótipo do bombeiro do imaginário de muitas mulheres que fantasiam com esse tipo de profissional.
Particularmente, nunca tive fantasias com bombeiro, nem policiais. Mas conheço batalhões – literalmente – de mulheres que se derretem por fardas, homens com profissões arriscadas e afins.
Talvez, se no quartel de bombeiros, pelo qual passo todos os dias para levar minha filha ao colégio houvesse algum Gabe, provavelmente eu também criaria algumas fantasias, mas... o que vejo são homens tão dedicados quanto o nosso personagem de hoje, mas que fisicamente são normais. Contudo, eu posso até não ter fantasias sexuais com bombeiros, mas este é um profissional a quem admiro muito.
São homens comuns, que se arriscam muito e, no caso do nosso país, não são valorizados como merecem. Para mim, realmente, são heróis, pois se dedicam a salvar vidas diariamente, mas seus salários estão muito longe de serem heróicos.
Quanto ao nosso personagem... PUTZ!... o cara é tudo! Lindo, heroico e financeiramente poderoso.
Durante a apresentação da sua mais nova cunhada, a cantora pop, Nick, que aceitou fazer um show beneficente para angariar recursos para seu departamento, Gabe e sua equipe recebem um chamado de socorro e precisa sair apressadamente para atendê-lo. É assim, que termina o livro que conta a história de seu irmão Marcus, Por um Momento Apenas.
“Gabe é um bombeiro de São Francisco que arrisca sua vida todos os dias. E sabe, por experiência própria, que não deve se envolver com as vítimas de incêndio.”
Durante a operação de resgate ele conhece Megan Harris e sua filha Summer e salva suas vidas.
Tudo estaria dentro da normalidade, já que este é seu ofício. Mas havia algo de diferente naquela mãe que ele encontrou agarrada à filha, dentro de uma banheira antiga para se protegerem do fogo.
Desde que as ajudou a sair do prédio em chamas pode sentir a força e a coragem que emanavam daquela mulher. Mas, quando estavam prestes a sair definitivamente da construção, uma viga desaba e o atinge.
Dias depois, Megan fica sabendo que o bombeiro que as salvou feriu-se no incêndio e, muito comovida, vai procurá-lo no hospital.
Ela e a filha viviam em São Francisco e, após a morte do marido, Megan decidiu nunca mais se envolver com homens que ganhavam a vida arriscando-a. David morrera anos antes num acidente de avião.
“Ele deveria ter se afastado dela; ela devia ter se soltado dos braços dele. Mas nenhum dos dois se mexeu.
Sem ter certeza a quem estava tentando convencer, Gabe explicou:
Taylor Kinney
− Não saio com pessoas que salvo de prédios em chamas.
Quase antes de terminar de falar, ela deu o próprio parecer:
− Não posso ficar com alguém que pode morrer a qualquer instante.
Foi um momento de pura honestidade, o primeiro.”
E é assim que ambos se encontram pela primeira vez depois do incêndio: sobreviventes de traumas amorosos. Um prato cheio para um romance.
Ela cheia de barreiras ao redor do coração; ele lutando para resistir àquela mulher incrivelmente linda e corajosa.
Mas a coragem para Gabe não tem o mesmo significado para Megan.
Ambos têm visões extremamente diferentes da vida – ou pelo menos acreditam que têm.
Verdade seja dita; depois de perceber que Megan nada tem a ver com a última vitima de incêndio que salvou e com que se envolveu, Gabe resolve mudar as regras que impôs a sim mesmo.
A atração é muito intensa, o desejo é incontrolável e, por mais que Megan tente negar e fugir dele ou do que ele desperta nela, Gabe percebe que quer muito mais que envolvimento sexual. Na verdade, descobre que sua vida não estava completa.
Os encantos físicos de Gabe tornam-se irrelevantes, diante de seu temperamento, educação e a afeição instantânea pela filha de Megan, que também se apaixona pelo bombeiro que a salvou.
Aos sete anos de idade, Summer é esperteza e graça em alto nível. Ela usará ambos, instintivamente, para fazer com que sua mãe e seu herói tornem-se amigos.
Vou ser bastante sincera com vocês: eu não sou viúva, mas crio minha filha como Megan. Tenho motivos diferentes dela para evitar relacionamentos, mas a entendo bastante. Por outro lado, o livro é todo mérito de Gabe e Summer e, claro, da família Sullivan.
Como muitos romances do gênero, Não Posso me Apaixonar, está cheio de clichês, de cenas previsíveis. E, para mim, como foca muito o casal, o texto fica um pouco repetitivo. Claro, que a história é muito legal, muito atraente e recheada se cenas quentes.
“Ela levantou a cabeça e ele viu o desejo brilhando nos olhos dela quanto admitiu:
− Você estava certo – Em uma voz rouca: – Devagar também pode ser gostoso.
O prazer no rosto de Megan diante dessa descoberta foi a única coisa que o impediu de rolar por cima dela e possui-la (acho essa expressão muito esquisita) em um só golpe exatamente naquele momento, a única razão  que ele tinha para continuar  deitado e quieto enquanto ela continuava esse jogo malicioso com ele.
As mãos de Megan tremiam ao abrir o próximo botão, fazendo-a perder totalmente o controle quando Gabe colocou as mãos em volta dos quadris dela e a puxou mais forte sobre a ereção dele. [...]”
O que me deixou intrigada e com vontade de investigar, é o fato de Gabe ter um cheiro muito bom, mas salpicado com odor de fumaça – o tempo inteiro. Será que todo bombeiro tem esse odor? Hoje passei por um e tive vontade de perguntar.
Outra coisa que me chamou a atenção – claro que em romances eróticos isso é de se esperar – foi a forma de se referir ao órgão sexual masculino. Como em outro livro que comentei aqui, o que não faltam são nomes – pau, membro, pênis, volume, uau... Mas o que me fez achar graça mesmo foi pinto ereto.
Enfim, quem está na chuva é para se molhar, né? A gente sabe o que esperar quando lê o gênero, mas que achei engraçado, ah, eu achei!
Amei conhecer Gabe.
Adoraria encontrar um bombeirão desses na minha vida, claro que não nas circunstâncias em que ele conheceu Megan. Mas saber que alguém curte você e sua filha, com muita sinceridade, é bastante tranquilizador.
 Ser mãe solteira, separada ou viúva, nos torna mais seletivas na hora de estar com alguém. É claro que há exceções; tanto de mulheres que colocam os filhos em primeiro lugar, como aquelas que não se preocupam muito e também há caras que não estão nem aí para os enteados, mas há também aqueles – e eu felizmente conheço alguns – que são os verdadeiros pais das crianças, não importando, em nada, a carga biológica.
Gabe Sullivan entra, definitivamente, para a Calçada da Fama Envenenada, por ser bom homem, bom filho e irmão, bom profissional e, claro, bom de cama.
Eu fico por aqui, estendendo meus braços para o próximo absinto do meu coração.

Fiquem bem e Carpe Diem!

14 comentários:

  1. Pelo visto os irmãos Sullivan só tem qualidades né? Meu Deus, Gabe é bom em tudo!
    Eu tb nunca tive fantasias com bombeiros, policias e coisas do genero, mas se a gente parar pra pensar, é bem lindo um homem fardado né! Mas esse negocio de cheiro bom salpicado com fumaça??? Acho que não dá certo não viu, deve ser coisa da cabeça da autora,porque fumaça impregna tudo, basta fazer um churrasco em casa pra ver como fica tudo cheirando fumaça,rsrs! Amei mais essa resenha dessa familia de gostosões,rsrs! :)

    ResponderExcluir
  2. Esse é o próximo da série que vou ler, já que já li os anteriores. Eu dou um tempo entre uma leitura e outra dos livros dessa série porque senão acho que o enredo fica parecendo que é tudo meio igual, apesar de cada um ser sobre um irmão ou irmã. Confesso que a minha expectativa maior é sobre a história de Gabe. Acho que um homem assim, herói de verdade, chama muito a atenção.

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li nenhum dos livros dessa série mas estou muito curiosa com essa apesar de nunca ter tido uma fantasia com nenhum homem fardado e ser casada com um rsrsrsrsrsr
    O Gabe chama a atenção por tudo nele ser bom.
    Gostei das fotos, gatinho esse ai heim !!!!!

    ResponderExcluir
  4. Não fiquei tão curiosa com esse livro como fiquei na resenha do primeiro. Talvez por achar meio clichê o tema do bombeiro que salva a mulher do incêndio e se apaixona. Achei que essa parte da filha, do papel dela mo livro foi um ponto legal da autora haha
    mas com certeza muita gente vai suspirar com esse livro hein kkkk

    ResponderExcluir
  5. Adoro os livros de Bella. E amei esse livro. Ganhei a coleção dela faz pouco tempo e não vejo a hora da chegada deles, pra poder ler e curtir de montão. Sua resenha me deixou mais que ansiosa pra ler e de verdade,amei. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Esse é com certeza um gênero literário pelo qual eu não me interesso nem um pouco. Nenhum dessa nova onda de livros eróticos me chamou a atenção, nem o tão comentado 50 Tons de Cinza, então são livros que eu sei que jamais lerei. Não é por moralismo nem nada do tipo, só não vejo nada de atrativo nas histórias e não leria só por ser erótico. Enfim, apenas são livros que não fazem o meu tipo, então vou me ater a isso no comentário, não vou opinar sobre a história em si porque não conheço o gênero, mas concordo com a menina acima que disse que histórias sobre bombeiros que salvam a mulher são bastante clichês, hehe. Entretanto, posso dizer que a resenha ficou ótima. ;D

    ResponderExcluir
  7. Engraçado que, dos livros dessa série, esse foi o que mais achei parecido com um romance de banca, pois além dos clichês que você mencionou, os protagonistas tem umas das desculpas mais superficiais para não se envolverem. Mesmo assim, quero muito ler essa série.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante do livro, fico meio em duvida entre esse e o segundo como melhores da série, até agora… Mas Gabe é lindo e apaixonante, então eu escolho esse. E estou louca para ler o 4° livro da série.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Gabe é meu irmão Sullivan favorito até o momento. O livro não me surpreendeu muito, mas foi além dos anteriores. Mas agora já comprei o Só Tenho Olhos pra Você, tomara que seja melhor ainda.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Só li esse livro da Bella Andre, e me apaixonei pelo bombeiro Gabe principalmente pelo carinho com que ele tratava a filha de sua amada. Quero ler todos os outros da autora.

    ResponderExcluir
  11. ainda não li nenhum livro dessa série, ela parece ser ótima, um dia eu começo a ler..
    Taylor Kinney <3333333

    ResponderExcluir
  12. kkkkkkkkkkkk... Tô morrendo de rir aqui com você dizendo que o personagem é bom isso, bom aquilo e BOM de CAMA... kkkkkkkkk...
    Quero muito ler esta série e confesso que ela é a única, do gênero, que me interessa... Apesar de que as vezes leio uns resenhas negativas de alguns livros dela.

    ResponderExcluir
  13. Fala sério Tânia que você queria encontrar um bombeiro deste... Você e mais toda a nação feminina diga-se de passagem kkkkk
    Pega um número e entra na fila, mas afia as garras que tem um monte de mulher de olho neste deus...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Ainda não encarei essa série, e na verdade o único que tenho na estante é o Não Posso me Apaixonar =P Vamos ver qd resolvo isso =P

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados