3 de julho de 2013

Doce Veneno #20: Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós!

Olá, envenenados!

Como estão? Quero agradecer a vocês pelos comentários na última coluna. Respondi-os todos. =)

Então, eu pensei muito se deveria escrever esse post de hoje sobre o tema que escolhi ou não. Eu sei que os ânimos estão aflorados, eu sei que as paixões estão latentes e que quase podemos ver um falso sentimento de patriotismo sendo forjado. Ainda assim, a coluna  Doce Veneno é um espaço criado para falar justamente do que acontece ao nosso redor, e no momento histórico no qual estamos, seria incoerente não abordar o assunto.

Antes de você avançar sua leitura, quero deixar claro alguns pontos: Não tenho afinidade alguma com qualquer partido político. Não gosto de polícia, na verdade, tenho até certo medo. Não sou uma alienada política e nem mesmo uma reacionária. Não gosto de me sentir obrigada a fazer qualquer coisa pelo julgamento alheio. Não vou jamais agir como ditadora e desrespeitar o direito das pessoas se manifestarem, mesmo que eu discorde das motivações ou da forma. Portanto, por favor, tenham isso em mente quando lerem os 10 pontos abaixo, ok?



Doce Veneno: Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós!


1 – Fora Dilma: Logo no início das manifestações surgiu de algum lugar um grito de “fora Dilma”, e aí me perguntei: Como? Peraí, gente! Antes de falar besteira, e sair culpando a presidente pelos males do mundo, procure conhecer as funções dos cargos políticos para os quais VOCÊ elege representantes. Ela é uma santa? Não. Mas vamos culpá-la pelo certo. A saber, Presidente da república é um cargo executivo, e portanto não veta emenda constitucional (tipo PEC 37) e não instaura CPI (ambas funções do legislativo), não determina prisão de mensaleiro (função do Ministério Público) e não escolhe presidente do Senado ou da Câmara. E, finalmente, também não aumenta a passagem do transporte público (essa é a responsabilidade do seu prefeito, cargo executivo municipal). Para além disso, vale a dica que no caso de impeachment, quem assume é o vice, Michel Temer e de acordo com a linha sucessória vem Henrique Eduardo Alves (Presidente da Câmara) e Renan Calheiros (Presidente do Senado). É por isso que você, caro manifestante está lutando? Pense nisso.

2 – Crise de representatividade: O grande motivo (nem tão) oculto por tanta revolta tem como cerne a crise de representatividade. O fato de termos políticos que descaradamente não se importam com a população, roubam e enchem seus malões e na hora da eleição são eleitos e reeleitos por “falta de opção” do povo é o que de fato gestou a justa revolta. Sim, esses políticos não nos representam. Mas o discurso da falta de opção também é uma babela. O voto é uma arma poderosa, mas por preguiça, acaba sendo jogada no lixo. Não tem um candidato que te agrade: NULO. Essa é a função desse voto. É o grito do “não quero nenhum desses candidatos, façamos novas eleições”.

3 – A questão da não violência: Primeiramente, quero explicar que é contraditório você ir para a rua gritando “sem violência” enquanto está usando a tal famosa máscara branca, que foi popularizada graças ao filme V de Vingança. A máscara é uma representação do rosto do revolucionário britânico Guy Fawkes, um dos líderes da Conspiração da Pólvora, na Inglaterra do século XVI e que desejava explodir o Parlamento Britânico com todos dentro. Isso significa que quando você carrega um símbolo como esse, você compartilha o significado (particularmente, eu gosto do significado).

4 – O gigante acordou. Mentira. Quem acordou foi você, filho da classe média, que finalmente se sentiu onerado pelo governo e decidiu se manifestar. Quem está nas ruas é a classe média, não o pobre. Na verdade, os movimentos revolucionários no Brasil sempre foram liderados pela classe média. Mas é bom deixar claro que existem grupos, setores da população que sempre estiveram acordados, que sempre lutaram, mesmo quando sua voz era abafada por ser uma minoria.

5 – Sobre o que se manifesta: Algo que me incomodou desde o início das manifestações foi a questão de quem estava por trás desse movimento. Dizer que é um movimento do povo e que não há um líder é uma balela das grandes, e ingênuo é você se acredita nisso. Mas sabe porque me incomoda? Porque não quero servir de massa de manobra nas mas de quem eu não conheço quais são seus ideais e suas lutas. Por um país mais justo, onde o acesso à saúde, educação e transporte de qualidade seja um direito de todos, eu sempre vou lutar. Mas não quero que, no futuro, eu me arrependa por ter lutado uma luta que não era minha, com objetivos que eu não compartilho.

6 – Coerção: É fato que a polícia SEMPRE vai querer abafar manifestações políticas. Ela pode ser mais ou menos violenta. O que vemos no momento é uma elevação gradativa disso. A função da polícia não é bater, atirar no indivíduo, infringir dolo. A função da polícia é proteger o cidadão. No entanto, se você atacar a corporação  ela vai revidar, tenha certeza disso. Não seja você o iludido em achar que isso não ocorrerá. A polícia só é violenta em resposta? Óbvio que não, mas isso apenas legitima aos olhos do povo a ação errônea da polícia. Eu não sou do tipo que acha que a revolução tem que ser feita de forma pacífica. Acho sim que a violência as vezes é essencial. Mas é preciso saber a hora de utilizá-la e a quem dirigi-la. Não vou direcionar minha raiva para alguém que assim como eu trabalha honestamente para ganhar a vida. Não é ele o culpado por isso (e não estou falando do policial).

7 – Respeito: Há um discurso bem articulado nas ruas que diz que somos desrespeitados pelo governo, que nossos direitos estão sendo retirados, que não podemos nos manifestar. De fato, tudo isso é verdade. Mas do mesmo modo, essas mesmas pessoas que dizem estar sendo desrespeitadas são as mesmas que agora se sentem no direito de cercear o direito e a liberdade alheia. É a mesma pessoa que acha um absurdo, uma alienação, uma idiotice você assistir ao jogo de futebol (e isso é só um exemplo). Onde está a minha liberdade de fazer minhas escolhas? O fato, por si só, me torna um alienado? Quem disse? Você, que tanto critica mas não sai do facebook, que tem seu smartphone funcionando graças ao 3G da operadora que te rouba? É a mesma questão em relação aos partidos políticos. O fato de não ser partidária, não significa que quero proibí-los de existir e se manifestar. Mesmo porque, há um tênue limite para o radicalismo. Lembrem-se que durante as ditaduras que tivemos (Estado Novo e Ditadura Militar), os partidos políticos também foram extintos. Apartidarismo é uma coisa. Outra completamente diferente é o Antipartidarismo.

8 - Plebiscito x referendo: Antes de mais nada, é preciso saber diferenciar os dois. O primeiro é a convocação dos eleitores para aprovar ou não as questões antes da existência de leis. Já o segundo, o povo só é convocado a se manifestar após o ato ter sido aprovado, cabendo apenas ratificar ou não a proposta.

9 – O movimento vai morrer com a vitória do Brasil: Não. O movimento não vai morrer por isso. O movimento vai arrefecer por conta do fim da Copa das Confederações. Na verdade, o movimento (da forma como está no momento) só começou porque os olhos do mundo estavam no Brasil, e, portanto, a visibilidade era espetacular. Obviamente, sem um grande evento acontecendo, os olhos do mundo se viram para outras várias partes. Eu, que torci pela vitória do Brasil, não vou deixar de me indignar e protestar com a situação do país porque fomos campeões. Mas uma vez que perdermos destaque na mídia (essa mesma, contra a qual tão duramente falamos e também protestamos), é quase certo que também se perca quantitativo nas ruas.

10 – Revolucionário desinformado: Eu também acho incomensuravelmente absurdo os gastos públicos do país para construir estádios para a Copa e instalações para as Olimpíadas enquanto nossos servições essenciais estão naufragando a todo vapor. Da mesma forma que é ainda pior a concessão feita do Maracanã para administração privada, onde o valor da transação é apenas simbólico. Mas espera aí. Nós já tínhamos passado por isso. Ei, revolucionário, você lembra do Pan-Americano de 2007? Quanto não se gastou para construir tudo que foi preciso e hoje, 6 anos depois, nada mais serve? Para as Olimpíadas, quase tudo será reconstruído. O manifestante de hoje é a mesma pessoa que anos atrás, torceu pela escolha do Brasil como sede de ambos os eventos, salvas algumas parcas exceções. Novamente, quem acordou?




Enfim, pessoas, é isso que penso. Mesmo correndo o risco de ser insultada, apedrejada, ou qualquer coisa, vou exigir sempre meu direito de me manifestar. E vocês, como sempre, podem ficar a vontade para falarem. Na verdade, eu conto com isso. Novamente: não sou, de forma alguma, contra a manifestação  Só acho que chegamos num momento em que precisamos saber o que estamos apoiando, quem são as pessoas que estão norteando o movimento e o que queremos. Espero não ter ferido a opinião de ninguém.



Beijocas,




11 comentários:

  1. Oi amiga

    adorei seu post, foi tanta gente falando tanta besteira por Facebook e twitter nesses dias de manisfesto que resolvi não me meter, afinal , eu nunca voltei na Dilma mas se ela é presidente e isso é Democracia, ela está lá porque a maioria voltou e conheço uma penca deles.
    Bom, sou do time que protesto se faz nas urnas, em época de eleição! Precisamos nos unir antes das eleições.

    Bem é isso

    beijos imensos amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!

      Pois é! Já tava engasgado na garganta a quantidade de besteira que tive que engolir. Dar a sua opinião no Twitter e principalmente no Facebook hoje em dia é um ato de coragem, porque qualquer coisa contra a ordem é execrado. Uma pena!

      Obrigada por vir comentar, amiga!!

      Beijocas

      Excluir
  2. Concordo co seu post e com Raffafust acho que em primeiro lugar o povo tem que saber vota.
    Não to aqui para falar mau da presidenta, afinal eu quero o melhor para o meu pais,estou aqui empresando minha opinião. Todos temos esse direito.
    Em muitas redes sociais desprezar sua opinião é como se você estive-se cometendo um crime ainda mais se sua opinião fosse "contra" as manifestações.
    Bom é isso que eu penso Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Só digo uma coisa:
    CONCORDO PLENAMENTE CONTIGO!

    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  4. É sempre bom ver a opinião das pessoas a respeito do que acontece no pais, concordando ou não o importante é que as pessoas se apropriem de seus mundos, e tenham uma opinião a respeito.
    Parabéns pela postura!

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  5. Renata, você foi clara e objetiva. Também tenho certo receio a esse assunto, mas tenho a mente aberta e achei ótimos seus pontos de vista e concordo e apoio!

    ResponderExcluir
  6. Falou mais do que tudo. Cara, é absurdo mesmo essa "gastação" de dinheiro com copa e essas coisas quando o resto e essencial vai lá pro buraco. Mas se por um lado a gente tem de pensar que é necessário esse gasto, por outro fica fulo da vida com o absurdo que é o preço absurdamente absurdo de tão desnecessário! Pooooooow, tantas copas foram financiadas com menos, estádios construídos por menos e os malandros aqui gastando horrores só pra reformar. Vi umas relações disso quando estavam dando muito o que falar os manifestos e babei no tanto de grana que foi gasto. Sei lá se era real ou exagero, mas era demais! Credo :S
    Tem de dar um jeito nisso aí...

    ResponderExcluir
  7. A ideia é essa mesma: que todos possam se expressar e lutar pelo que acreditam. É claro que tem muita coisa envolvida em tudo isso e acho que é essencial ter foco e saber de verdade o que é importante e o que não é. Não se pode ser passivo diante de coisas nas quais não acreditamos ou com as quais não concordamos, isso em qualquer âmbito da vida.

    ResponderExcluir
  8. Você fez um post esclarecedor na minha opinião, porque eu mesmo não sabia algumas coisas que você abordou .
    Não sou muito ligada em política e confesso que não dou a atenção necessária....
    É complicado dar uma opinião sobre tudo o que aconteceu nesses últimos meses porque posso concordar com algumas situações e discordar totalmente de outras ....
    O que mais me incomoda é a festa que foi feita quando o Brasil ganhou para sediar a Copa do mundo.....não sou contra o futebol..eu adoro até ! O que não concordo é a aceitação de se gastar tanto dinheiro com estádios, quando a nossa saúde, a educação e a segurança estão lamentáveis !
    Isso realmente me tira do sério e confesso que não estou nem um pouco empolgada com a Copa !

    ResponderExcluir
  9. Bem colocado esses pontos e sabe que alguns nem me dava conta? É verdade mesmo, mais as coisas tem que mudar. Devemos pensar melhor, e pensar o que precisamos e o que realmente devemos fazer. O Brasil precisa mudar.

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post/desabafo. Até escuto tanta gente falando baboseira e repetindo pensamentos de outras pessoas que dá até raiva.

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados