13 de junho de 2013

Resenha: 'O Teorema Katherine' da @Intrinseca

Bom dia queridos,

Já que estamos na semana do dia dos namorados, hoje trago para vocês mais uma resenha cheia de amor...

O livro é...


Editora: Intrínseca
Autor: John Green
ISBN: 9788580573152
Tradutora: Renata Pettengill
Ano: 2013
Páginas: 304

Sinopse

Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. 
E, em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. 
 Já aconteceu muito. 
Dezenove vezes, para ser exato.

Após o mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. 

Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.


John Green é o autor queridinho do momento!
Depois de arrebatar corações com o seu 'A Culpa é das Estrelas', a Editora Intrínseca nos presenteou com esta edição linda de 'O Teorema Katherine'.

Eu estava aguardando ansiosamente por este livro, pois quem lê John Green sabe que o cara é fera e vicia o leitor que se encanta com suas 'sacadas geniais' e 'diálogos brilhantes e inteligentes'.

Sempre digo para quem quer ouvir: "Depois de ler John Green você se sente mais inteligente!"

E além disso, a sensibilidade embutida em cada página nos afeta de forma profunda... é o tipo de livro que aborda temas atuais e complexos de um jeito leve e até engraçado.

Então, ao iniciar a leitura de 'O Teorema Katherine' logo percebi a complexidade de Colin. 
Colin, um garoto prodígio que desde os dois anos de idade provou a seus pais e ao mundo que ele não era normal como as outras crianças, se vê mais uma vez no papel de 'terminante'.

Ele levou mais um pé na bunda de mais uma namorada chamada Katherine. 
Isso mesmo... 19 Katherines decidiram que não eram feitas para viverem felizes para sempre com Colin e o abandonaram muitas vezes sem muitas explicações. Durante o livro, Colin consegue explicar de forma clara e bem eficaz como cada relacionamento foi por água a baixo e a gente chora de rir ao ler todos eles.

Mas enquanto a gente dá várias risadas, Colin nas primeiras páginas do livro, está numa deprê total... se achando a última bolacha do pacote, numa crise existencialista, se entregando às lágrimas e prometendo nunca mais sair do seu quarto...

"O problema era que o garoto mais especial, magnífico e genial do mundo era... bem, não era. O problema mesmo era que ele não era importante. Colin Singleton, célebre menino prodígio, célebre veterano de Conflitos Katherínicos, célebre nerd e sitzpinkler, não era importante para a Katherine XIX, e não era importante para o mundo. De repente, ele não era mais o namorado de ninguém nem o gênio de ninguém. E isso - utilizando o tipo de expressão complexa que se esperaria ouvir de um prodígio - era um saco."

Você já levou um pé na bunda? Alguém já terminou com você? E você, que ainda estava muito apaixonada, ficou sem chão e sem rumo? Era exatamente assim que Colin ficou...

Mas eis que na vida de Colin havia uma pessoa fantástica que eu queria pra mim chamada Hassan. Um amigo fiel, um escudeiro nato que viu no Rabecão de Satã (o carro antigo de Colin) a solução para todos os problemas de Colin... uma viagem de carro!!

Os dois caem na estrada sem rumo imediato... com o único objetivo de fugir das lembranças que a última Katherine deixou em Colin.

A amizade de Hassan e Colin é antiga e ultrapassa qualquer esquisitice que você possa imaginar. Enquanto um é nerd, fala 11 idiomas, faz anagramas por diversão, não consegue ver graça nas piadas contadas e quer ser importante... o outro é preguiçoso, adora uma televisão, faz piada de tudo e não pensa ser nada na vida!

"Colin não tinha resposta para aquilo. Mas simplesmente não conseguia entender a apatia de Hassan. Qual o sentido de estar vivo se você nem ao menos tenta fazer algo extraordinário? Que estranho acreditar que um Deus lhe deu a vida e, ao mesmo tempo, achar que a vida não espera de você nada mais que ficar vendo TV."

Apesar de completamente diferentes, a relação dos dois é incrível e ao longo do livro vamos percebendo que Colin não é esse chato nerd que se intitula e que Hassan não é este inútil sem desejos e sonhos.

Ao pararem numa pequena cidade com um ponto turístico inusitado, os dois conhecem uma bela garota chamada Lindsey e sua mão Hollis que irão mudar a vida dos garotos para sempre.

É nesta cidade que Colin decide deixar de ser um prodígio para se tornar um gênio. E para isso vai tentar criar um teorema capaz de prever se um namoro vai dar certo ou não e quem vai terminar o namoro! O Teorema Fundamental das Previsibilidade das Katherines o deixará famoso e consequentemente o fará conhecido e reconhecido no mundo todo...

"Ele sabia que não seria fácil. Para começar, transformar conceitos em números era um tipo de anagramatização à qual não estava acostumado. Mas ele se sentia confiante. Nunca fora bom assim em matemática, mas era um maldito de um especialista mundialmente famoso em levar o fora das namoradas."

Assim, ao lermos sobre as aventuras de Colin e Hassan nesta pequena cidade vamos acompanhando como eles são tocados por situações e pessoas que não conheciam, mas que tem tanto para ensinar...

Nos emocionamos, rimos, torcemos pelo inusitado e é fascinante acompanhar o amadurecimento de todos os personagens e dos laços afetivos que vão se formando e mostrando para nós o que realmente é importante e nos faz importantes.

John Green mais uma vez consegue nos cativar e nos levar a refletir sobre a vida... Palmas para o autor!!

Se antes eu já tinha uma palavra preferida que era Bazinga! agora a minha segunda palavra preferida é Badalhoca!

Compre logo seu livro e divirta-se com esta história... Clique no banner da Saraiva aí na lateral direita e não perca tempo! ;-)

Beijocas,

10 comentários:

  1. Ainda não li nada do John :( mas morro de curiosidade de ler. Este livro tem uma história bem interessante, e é muito curioso um personagem que levou dezenove tocos de Kath's. Espero ler em breve para rir e chorar, e descobrir conhecer cada pedacinho dessa história que todos estão gostando.

    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
  2. John Green realmente está arrasando hein! Mais um que vai pra minha lista. :)

    ResponderExcluir
  3. Faz um tempo já que to tentando arrumar um dinheirinho pra comprar algo do John Green. Antes eu queria muito A culpa é das estrelas, mas acho que vou começar com o Teorema Katherine. Eu li o primeiro capítulo e fiquei bem curiosa! haha Pra começar com aquela história do anuário! Acho que o livro deve ser bem engraçado nessa parte!

    Ps: Adoro Bazinga também! hahaha Sheldon <3

    ResponderExcluir
  4. E eu que tenho o livro mas ainda não li? Só que depois dessa resenha não tem jeito, já vou pegar pra ler. Tenho os livros do John Green mas ainda não li nenhum e sempre ouço coisa muito boas sobre ele então já vou lá ler.

    ResponderExcluir
  5. Eu achei esse mais engraçadinho do que "choremos".
    E foi bom, porque ACEDE é tenso de ler, ô clima ruim, ô final CHOREEEEEMOS que teve (beijo pro Gus) :'(
    Agora, o Colin é uma coisa tão boba! E eu adorei! Todo tristinho com as suas Kaths é uma graça de ver. E muito doido! Adoro esses exageros malucos em livros, aquela coisa totalmente fora do comum, e com esse foi muito legal. Engraçado, leve, gostoso de ler. Gostei do livro, virou favorito e recomendo a qualquer um. Vale a pena!

    ResponderExcluir
  6. tenho muita vontade de ler esse livro, na verdade quero ler John Green todos falam tão bem dele e eu desconheço totalmente

    ResponderExcluir
  7. Acho td fofo nesse livro, a capa que é simples + lindinha; a história que soa original de uma maneira que eu pelo menos não estou acostumada a ler....Enfim quero tê-lo assim que as lojas deixarem =P

    miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  8. É um livro todo lindo...a historia é tão fofa, a capa é simples e linda, adorei saber mais sobre a amizade de Hassan e Collin, duas pessoas tão diferentes! Quando li A culpa é das Estrelas, me apaixonei pela narrativa do autor, e estou super ansiosa pra ler esse! Parabéns pela resenha, bjão!

    ResponderExcluir
  9. Eu acho esse livro muito interessante, mesmo sem ter lido dá pra notar que a escrita de John Green é bem inteligente, como você citou, é complexa! Ainda não li esse livro mas, a forma como ele aborda os muitos relacionamentos de Colin e ''suas Katherines'' é instigante e convidativa.
    Irei comprar, sim! Sem dúvida nenhuma.

    ResponderExcluir
  10. esse livro parece ser ótimo desdde q foi lançado já despertou meu interesse, adoro a capa dele, q é simples mas bonita dms... parece ser bem engraçado msm, livros assim são perfeitos, e john green parece escrever mt bem, louca pra ler!!

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados