23 de novembro de 2012

Sexta Envenenada: Relíquias


Olá Envenenados! 

Estamos de volta para mais uma...



Esta semana conclui uma das leituras mais impressionantes que já fiz. Desde criança, tenho paixão por tudo relacionado à História e acalentava o sonho de me tornar historiadora, arqueóloga... 

Enfim, nem sempre seguimos nossos primeiros planos, e viramos a esquina que nos leva a outros caminhos. Mas a antiga paixão ainda continua, afinal, é difícil esquecer os primeiros amores. O que não faltou foi estímulo; sou aficionada por filmes e documentários sobre Grécia, Maias, Incas, Astecas, Alienígenas do Passado e, claro, Egito. 

A obra que devorei esta semana tem muito sobre esse assunto, pois trata de crimes envolvendo a arqueologia, múmias, enfim, relíquias do passado.
Estou falando de Relíquias (The Keepsake) de Tess Gerritsen, editado aqui pela Editora Record.




Tess Gerritsen acaba de entrar na lista dos meus autores preferidos. Relíquias foi o primeiro livro dela que eu li, e estou ansiosa para conhecer seus demais títulos. Assim, o absinto de hoje não é um personagem específico, mas sim o local onde esta história teve início e eu juro que um dia visitarei: Egito. 

                                                   Egito 

A autora, que abandonou a medicina para se dedicar à literatura, usa seus conhecimentos para enriquecer essa história que é puro suspense, com a qual vamos tentando decifrar os mistérios junto aos detetives, liderados por Jane Rizzoli e a patologista Maura Isles. 

Essas duas personagens criaram um vulto tão grande que ganharam uma série própria na TV, onde ambas unem seus conhecimentos profissionais para solucionar os crimes mais bizarros. A série que leva o nome das personagens, já está na 4ª temporada nos EUA, mas infelizmente não emplacou por aqui. 
Embora tenha muitas diferenças em relação aos livros, inclusive a descrição de alguns personagensRizzoli  & Isles é uma excelente série policial. 

                                              Rizzoli & Isles 

Em relíquias, o aparecimento de uma múmia em excelente estado de conservação, porém não registrada, em um museu particular agita o mundo da arqueologia. 

O que abala a todos, arqueólogos, egiptólogos é o fato de Madame X, como passam a chamar o achado, não se tratar de alguém que há muito fora conservado com as técnicas do Egito Antigo, com intuito de aguardar o retorno de sua alma, mas sim de alguém que viveu há pouquíssimo tempo. Madame X abre a cortina para um cenário bizarro de sequestros, assassinatos e perseguições. 

                                                  Múmia 

Quando o novo curador do museu, Nicholas Robinson, que encontrou Madame X, resolve submetê-la a exames mais completos para revelar seus segredos, a patologista Maura Isles descobre que não se trata de um cadáver milenar, tanto pelas obturações quanto pela bala alojada em seu corpo. 

A detetive Jane Rizzoli fica encarregada da investigação e começa explorar as relíquias do museu em busca de pistas. O que ela e sua equipe acabam descobrindo são outros objetos sinistros, dos quais ninguém sabe a origem. Aos poucos o mistério vai se revelando ainda mais macabro, por se tratar de um assassino que ainda está vivo e solto, e para piorar, ainda perseguindo novas vítimas. 

Rizzoli e seu parceiro Barry Frost começam a lidar com evidências que não os levam a lugares específicos, muito menos a perceber que o alvo de seu assassino está muito próximo.

                                   (Mireille Eiros e Joel Kinnaman) 

A assistente do Dr. Robinson, a egiptóloga Josephine Pulcillo, mostra-se extremamente abalada com as revelações que as investigações vão apresentando. Suas reações acabam sendo percebidas por Rizzoli e Frost, mas ambos têm visões diferentes para as atitudes da jovem. 

                                            (Sofia Vergara) 

Enquanto Jane tem certeza de que Josephine esconde mais do que revela, Frost, que passa por momentos complicados em seu casamento, acredita que as emoções da moça estão à flora da pele, como estariam as de qualquer mulher que tivesse suas chaves roubadas e encontrasse um novo cadáver preservado com perícia no porta-malas de seu carro. 
Essa diferença de opinião vai estremecer a relação dos detetives, e nos levará a participar um pouco mais do dia a dia de ambos, nos tirando um pouco da tensão do caso. 

Quanto a Josephine, após enfrentar essas situações, que revelam muitas coincidências com seu passado, fica entre permanecer na cidade e enfrentar seus medos, tentando se estabelecer de vez e a necessidade de fugir mais uma vez, para salvar a própria vida. 

Tenho uma queda por histórias que tenham enigmas a serem resolvidos, adoro quebra-cabeças e encontro isso é abundância em Relíquias. Nesta obra, quando pensamos que tudo está resolvido, eis que a história dá uma reviravolta inesperada e lá estão os personagens mais entranhados no mistério do que nunca. 
Houve momentos em que me pelei de medo, de verdade. Não acho que seja pela sensibilidade que vai aumentando com o passar do tempo, mas sim pela perícia dessa autora fantástica, que se revelou uma verdadeira relíquia para mim. 

Resta-me agradecer ao Sr. Maurílio da livraria Eldorado por me indicar Tess Gerritsen. O problema é aguardar até poder ler O Cirurgiãoque acabei de adquirir, outra obra da autora – na verdade, seu primeiro livro com a detetive Jane Rizzoli protagonizando. Tess veio para ficar, com certeza, haja vista a citação que vem na capa do livro, de ninguém menos que Stephen King: “Tess Gerritsen é leitura obrigatória em minha casa.” Aff!!! Quem sou euzinha pra contrariar,  tio King? 


Vou ficando por aqui, caindo nas graças de Tess Gerritsen e as relíquias de seus livros, que oportunamente comentarei por aqui. 

Fiquem bem e Carpe Diem! 
Tânia Lima

12 comentários:

  1. Que interessante, Tania! Vou ver se acho o livro. Fiquei doida para ler. Mistério e suspense policial... Amo!
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ro, eu acho que você vai gostar, sim. Não é uma história em que encontramos relacionamentos amorosos intensos, como a maioria dos livros que comento aqui, mas é muito suspense mesmo, no melhor estilo O Silêncio dos Inocentes, que amo!
      Estou em falta com a leitura de seus textos, mas estou me organizando por aqui para mergulhar nos Romances ao Vento!
      Beijão, querida!

      Excluir
  2. Querida Tania, sua coluna incita ainda mais meu gosto pela leitura e, melhor, atualiza-me com os autores lidos pelos mais novos. Outro livro para a minha lista. Adoro suspense e mistério. Obrigada.
    Beijos, minha linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, querida professora! Sua opinião é valiosíssima. Não é como as leituras que fazíamos, não é? Só me lembro de um livro da Série Vaga-lume - O Escaravelho do Diabo, que tinha um mistério que me despertou interesse por histórias de mistérios.
      Estou muito feliz que esteja nos visitando e comentando!
      E a Irmandade da Adaga Negra??? Está curtindo?
      Beijos, querida mentora!

      Excluir
    2. Querida Tania, sempre quis incutir o gosto pela leitura nas minhas crianças (como gosto de chamar os meus alunos), coisa que aprendi na infância com os meus pais. Os livros da Série Vaga-Lume eram o "pontapé" para isso. Parece que consegui, pelo menos com você.
      Estou muito orgulhosa de você. E estou amando a Irmandade da Adaga Negra.
      Beijos, minha linda

      Excluir
    3. Conseguiu mesmo, professora! Desde aquele tempo foram muitos os livros e muitas paixões literárias, muitos mundos diferentes que fizeram e fazem parte de mim e dos quais eu faço parte. Só tenho mesmo é agradecer por sua inspiração.
      Beijo grande!

      Excluir
  3. gente que legal, nem conhecia viu
    vou dar uma olhada :)

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro e nem a obra, e fiquei muito curiosa a respeito. Também gosto desses assuntos, arqueologia, museus, Egito! *-*
    Se Stephen King, quem somos nós para discordar! A história parece ser muito boa! Vou procurar esse livro para ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Claris, não dá pra discordar de Stephen King, mesmo!
      Só conferindo para ter uma opinião. Depois me diga se gostou!
      Beijos!
      Tania

      Excluir
  5. Eu ainda não li nada desta autora, não que eu me lembre, mas pelo seu post o livro parece ser bom e a história bem articulada e interessante. Eu vi alguns episódios da série e gostei. Não virei fã, mas os episódios eram bem legais. Se um dia tiver a chance, vou ler e conferir. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vai gostar, Lia. Não é como os livros hot-hot a que estamos habituadas, mas é muito envolvente mesmo! Eu adorei!
      Beijão!

      Excluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados