12 de setembro de 2012

Doce Veneno #1 – A Bela Adormecida e a Bella liberada

          Finalmente essa coluna ganha vida!

          Há algum tempo Math e eu havíamos conversado a respeito de uma coluna onde fosse possível “destilar o veneno” livremente. Pois bem, depois de alguns problemas, nasceu o primeiro texto da coluna.

          Vocês perceberão que peguei bem leve no conteúdo e que possivelmente as próximas não serão tão condescendentes. Mas, para não assustar o público e vender o peixe da Doce Veneno, essa veio com um tema polêmico e simpaticamente conduzido, rs.

          Portando, cheguem mais e deem uma conferida na mais nova coluna do blog.

DoceVeneno copy

 

Doce Veneno: A Bela Adormecida e a Bella liberada.

          Recentemente criou-se um grande bafafá em torno da trilogia da “Bela Adormecida”, da diva-mor Anne Rice. Escrito na década de 80 e sob pseudônimo, a mãe dos vampiros gerou uma série de controvérsias.

          O livro foi relançado recentemente pela Editora Rocco – não se deixe enganar, caro leitor, a editora só relançou com o nome da autora para aproveitar a onde de 50 Tons de Cinza =) – e foi justamente essa reedição que angariou mais críticas negativas. Para quem não conhece, a história  relata que a jovem Bela Adormecida, depois de 100 anos, é despertada por um belo príncipe de outro reino, conhecido por educar nobres de vários reinos nos mistérios do mundo BDSM (bondage, dominação, subordinação, sadismo e masoquismo), a fim de torná-los mais humildes para governar seus reinos. Bela é imediatamente levada para os domínios do príncipe, onde começa sua educação sexual. Vale dizer que seu despertar se dá, obviamente, sendo deflorada pelo príncipe, proporcionando assim, um duplo sentido para o termo “despertar”.

          Tenho ouvido muita gente falar mal do livro. Gente que leu e gente que não leu. Percebi que a moda é simplesmente “falar sobre”, sem se preocupar com o resto. Geralmente as críticas giram em torno da falta de romance e da “violência” sexual a qual Bela é submetida. Honestamente? Grande bobeira, grande tolice. Lamento se o livro estraga seus sonhos românticos, mas não há nada demais no livro. É simplesmente sexo: sem amor, sem pudor e sem promessas.

          Pois bem, dito isso, prossigo: não venha argumentar com bobeiras românticas. O livro não se propõe a isso em momento algum. Não há espaço para grandes amores, sedução, conquista e companhia. Se você ainda está presa aos ideais infantis de um príncipe de cavalo branco, casto e inocente, não venha culpar Anne por destruir seus sonhos. A proposta é, desde o inicio, mostrar como funciona a relação de DOM-SUB. É só isso. É um livro erótico e ponto. Todo livro deveria ser lido de acordo com a sua proposta: quem escreveu, quando escreveu e com que finalidade escreveu. Respeitado isso, não há espaço para as tolices.  

          Outro ponto que precisa ser comentado é o seguinte: a faixa etária! Em primeiro lugar, alguém com 12, 13, 14, 15 anos, que seja, não tem que ler esse tipo de literatura. Em segundo, muita gente com 16, 17, 18 anos não tem ainda maturidade para ler e compreender. E estou comentando isso porque tenho visto muita gente novinha demais falando sobre o livro. Não é leitura para adolescentes! Vai ler Crepúsculo, no máximo, leia a trilogia de 50 Tons.

          Caso não tenha ficado extremamente claro ainda a situação, reforço: não compare a trilogia de Anne Rice com a de E. L. James. São completamente diferentes, desde a essência. 50 Tons, apesar de ter como pano de fundo a relação sadomasoquista, é um romance, feito para ser fofo e com final feliz. É literatura chamada de “mommy porn”, de forma até mesmo vulgar, mas que tem reza pela ideia de ser literatura fofinha com cenas de sexo quente, daquelas que fazer as bochechas ficarem até vermelhas. Mesmo porque, alguma santa alma consegue imaginar Bella Swan, sem gracinha e chatinha (ou no caso Anastácia, uma alegoria da original) numa situação de sub total? Se conseguirem, bato palmas em pé! Já a trilogia da Bela, é apenas “sadomasô”. Nada de novo nisso, Marquês de Sade já fazia isso há décadas e décadas atrás. E assim como Anne, seus contos foram altamente criticados, mesmo por aqueles que liam e gostavam.

          Além disso, nada de vir se mostrar horrorizado porque Anne escreveu isso! Frases do tipo “Meu Deus, ela escreveu essas coisas!” são completamente absurdas. Quem já leu algum livro das Crônicas Vampirescas sabe muito bem que a cabeça da Tia Anne não é assim um mar de pureza. E justamente por isso, volto a dizer... Se você não está preparado para isso, não leia. Certamente é um choque para a maioria das pessoas a leitura do livro, mas de fato, não é para ser lido cheio dos preceitos arraigados de moralidade.

          Já a trilogia baseada em Crepúsculo, obviamente, é diferente. E. L. quer apenas inserir sexo naquela relação fria e sem sal criada por Stephenie Meyer. Não esqueçam, por favor, que a história é uma fanfiction que fez muito sucesso e por isso foi vendida para uma editora esperta que viu aqui uma grande oportunidade de ganhar dinheiro entre os fãs de Crepúsculo que cresceram e queriam algo mais. Diga-se de passagem, existem outras fanfics tão boas quanto ou até melhores nesse mesmo estilo. Eu me lembro de ler pelo menos outras duas no Fantiction.net, e que faziam o maior sucesso. Particularmente achei a história um saco, porque se não bastasse uma Bella Swan na vida, agora tem uma que faz sexo mordendo a porcaria do lábio a cada final de capítulo e possuída pela maldita deusa interior! #mejulguesociedade

          Por fim, cabe meu último comentário.

          Não estou julgando se você prefere 50 Tons a Bela Adormecida. Estou apenas expondo fatos para elucidar questões que foram coletadas recentemente entre pessoas próximas e no mundo literário. O que você lê é um problema seu, claro. Se você gosta ou não da trilogia de Anne Rice, é um direito totalmente seu, e longe de mim querer privar qualquer pessoa de ter sua opinião. O que eu contesto veementemente é que se fale besteiras. Você tem todo o direito do mundo de odiar se quiser, mas faça isso pelos motivos corretos. Não dê argumentações tolas e muito menos opiniões puritanas quando elas não cabem. E além do mais, alguém que tenha gostado de 50 Tons seria no mínimo hipócrita se dissesse que odiou a Bela Adormecida.

          Sejam coerentes. ;)

É isso, tenho meu dito sobre o assunto. Concordam, discordam? Deixem seus comentários...

Beijos envenenados para todos e aguardem a próxima coluna!

LogoRenata copy

19 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você. O público da Rice é mais maduro, e sabe que a proposta dela é levantar discussões e entreter. No caso da Trilogia de Bela Adormecida, ela desconstroi um conto de fadas e o torna maia adulto. Até parece que as pessoas não fazem sexo pelo sexo. Ainda não li e estava com certo receio de comprar. Com o seu post, deixei isso de lado. Vou comprar na proxima oportunidade

    ResponderExcluir
  3. ahahahahh...
    Bela Adormecida q nada!!! Eu preferia q tivesse sido logo sobre A Bela e a Fera, ele ainda como Fera com um p. bem grande dentro dela!!
    kkkkkkkkkkkk

    Adorei o veneno!!! Pode escorrer mais!

    ResponderExcluir
  4. Renata depois de ler, não tenho nada a acrescentar.

    Apenas tenho uma coisa a dizer sobre o assunto.

    PARABÉNS!!!

    Apaixonada por Livros

    ResponderExcluir
  5. Fico feliz em saber que existem pessoas que olham o sexo pelo melhor contexto dele: sexo pelo prazer, pela exploração e instinto. Se existir envolvimento emocional, tudo bem, mas ainda corre-se o risco de sofrer com decepções por esperar demais, por idealizar demais. Quem já experimentou o sexo numa idade mais madura, com pleno conhecimento de seus desejos e limitações, sabe que na maioria das vezes esse é o melhor sexo.
    Confesso que nenhum desses textos me instigou a começar a ler. Talvez nem os leia, por simples falta de interesse pelo assunto, por outro lado sou adepta a desconstrução de contos de fadas. Há pilhas de livros que trazem esse tipo de texto: romance, fragilidade, salvação. Então, que prefere isso, não precisa se dar ao trabalho de ler nenhum desses livros. Achei interessante a ideia, embora abomine dominação, de qualquer gênero. A coluna é fantástica e será deliciosamente polêmica, do jeitinho que eu gosto.
    Parabéns, Renatinha!

    ResponderExcluir
  6. Bom por mais incrível que possa parecer, estou com 50 tons a um mês e ainda não li,mas o primeiro livro desta trilogia da Rice li, e pretendo ler os osutro dois. É simples, meu ponto de vista vem primeiro pela crítica literária porque sou estudiosa desse campo e amo desconstrução de gênero e depois como blogueira, porque tó cheia de vê por ai falácias de quem nem leu e se baseou na opinião dos outros. Gente, o livro é para primeiramente quem já conhece a escrita de Rice, e se trata de uma história para um público que gosta de ler este tipo de leitura. Realmente ,concordo com você Renata, o livro demonstra relações sem pudores é sobre o prazer, dor para quem gosta. O livro em termos gerais é bem escrito.Não sou fã incondicional de Anne Rice, e vejam que ela escreveu sob outro nome, o que na época do primeiro lançamento deve ter gerando muitas polêmicas. É isso, parabens pela apresentação.
    http://www.tribodolivro.com/2012/08/os-desejos-da-bela-adormecida.html se puderem deem uma olhada na resenha lá no blog. Valeu Math.

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li nenhum livro da Anne (não me matem) e não curto sentar numa livraria para ler uma parte do livro só para saber se ele é de fato bom ou não. Comigo tem que ser do tipo, amor a primeira vista... #piegaseusei E acho que por eu não ter me dado a oportunidade de conhecer a obra da Anne Rice, não digo só a trilogia da Bela Adormecida, mas sim os tantos outros livros escritos por ela, o livro não me chamou atenção. (Ele apenas não me chamou atenção! Talvez porque como foi dito no texto, eu não esteja preparada para esse tipo de leitura, até porque não rola julgar ou querer falar sem nem conhecer a história.) Não até o momento, pode ser que, sei lá, amanhã eu acorde com uma vontade louca de lê-lo, vai que né...

    Aconteceu algo semelhante com 50 Shades. Eu já tinha ouvido falar, já sabia que havia surgido em meio ao mundo das fanfics e apesar de gostar de Crepúsculo, não houve o tal "amor a primeira vista". Eu só fui me render a leitura quando eu comecei a encontrar resenhas negativas, críticas negativas e acabei ficando curiosa, então resolvi tirar essa história a limpo!

    Confesso que foi o primeiro livro abordando o assunto BDSM que li, do tipo que fugiu da minha zona de conforto, e pelo o que já ouvi, tanto a trilogia da Anne quanto a da E.L. James, são completamente diferentes, e a Renata acabou de reforçar o que eu já imaginava.

    Quanto as críticas voltadas tanto para 50 Shades quanto para a trilogia da Bela Adormecida, só acho o fim da picada, gente que nem se deu a oportunidade de ler iniciar aquela ladainha completamente sem noção. E esse texto da Renata, apenas tirou as palavras da minha boca... tudo o que eu não conseguia expressar em palavras, ela acabou de expressar em dobro. Sem mais!

    E só para constar, eu AMEI 50 Shades. Não vejo a hora de ler o próximo livro. Adorei sair da minha zona de conforto! E tenho certeza que mais cedo ou mais tarde estarei lendo o primeiro livro escrito pela Anne. =)

    Acho que as pessoas deveriam ter suas mentes um pouquinho mais abertas... vamos conhecer coisas novas minha gente, é claro que você terá o direito de gostar ou não, mas pelo menos você será uma pessoa interada do assunto (nesse caso, na história do livro) e poderá despejar suas opiniões de modo que faça sentido e não da maneira como vocês sabem que está acontecendo.

    #Falei

    Parabéns, Renata... nem preciso dizer mais nada. Acho que você já entendeu que tiro o chapéu para tudo o que você disse. =)

    P.s. Math, acho que sobrevivi!

    http://www.ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Renata parabéns, sua coluna está divina.
    Olha eu não entendo essa polêmica toda gerada pelos livros eróticos, eu sempre gostei, sempre li
    então pra mim é muito natural, mas que enche o saco todo mundo falando um monte
    de besteiras por ai isso enche.
    Eu li os dois primeiros livros da trilogia 50 Tons e gostei, não li diga-se de passagem *ainda* a trilogia da Anne, mas muito em breve pretendo me jogar de cabeça.Gosto do tema dos livros com romance ou sem romance pronta pro que der e vier.
    Vejo muita gente ou que amou ou que detestou é tudo muito extremo e não gosto disso. Espero que a turminha "de menor" encontre outra polêmica e esquece os livros hots por que pra mim já deu.
    Renata mais uma vez parabéns e que o veneno continue escorrendo kkkkk.
    Beijo
    @Agda01

    ResponderExcluir
  9. O que comentar após o texto da Renata e o comentário da Laira???
    Cri, cri, cri...
    Não sei, rs.
    Elas falaram tudo.
    Amei o texto e o comentário.
    Concordo em abominar as pessoas que querem discutir o livro sem se dar ao trabalho de lê-lo antes.
    Já li 50 Tons, comprei o segundo da trilogia e estou amando, ainda não li da Anne (e sinceramente acho que não vou ler).
    Então é isso... PARABÉNS meninas!!!!!!!!
    BJKS, Cla.

    ResponderExcluir
  10. AMO ANNE RICE...e a vovó provou que entende do babado o/ Nunca mais Bela ficará adormecida e Calígula agora é livro para criancinhas!

    Ela é DIVA

    e tb curto 50 tons de cinza...

    mas erotismo e a escrita perfeita de RICE combinaram muito

    Rice é amor! e agora com o perdão da palavra é tesão kkkk


    beijos

    ResponderExcluir
  11. @raffa... calígula para criancinhas... hahahahaha
    vc é ótima!!!
    ainda não li os livros da bella, mas Anne Rice é diva Mor!!!
    vindo dela não tem como não ser bom!!!!
    Adorei a cooluna!!!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Oi Renata, adorei seu texto e espero que o veneno continue escorrendo... kkkk
    Eu ainda não li a trilogia da Anne Rice, então não posso opinar. Quanto ao 50 Tons, achei o primeiro meio comum, sei lá, talvez por minha expectativa estar muito alta devido a tanto falatório sobre o livro. Estou quase terminando o segundo e estou gostando bem mais. Estou achando a estória mais bem trabalhada, com mais conteúdo... Eu não entendi e ainda não entendo o porque de tanto alarde com estes livros. Pra quem já leu livros da Ellora's Cave, e Maya Banks, só para citar alguns, não se espanta com nada disso.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  14. Concordo plenamente com você!! Fale bem ou mal, mas fale sabendo do que está falando... Apoiado !!!

    ResponderExcluir
  15. "Fale bem ou mal, mas fale sabendo do que está falando... Apoiado !!!" +1

    Eu não li nenhum dos dois livros ainda, mas devo ler.
    Só acho engraçado que todo mundo comenta que tem muita gente 'pegando carona' no sucesso de 50 tons e essas mesmas pessoas não lembram que 50 tons 'pegou carona' no sucesso de Crepúsculo...rs

    ResponderExcluir
  16. Esse é o grande ponto, livros eróticos, essencialmente eróticos, eles tem essa função, tirar o leitor da zona de conforto, não gosto desse estilo da Anne Rice, ainda não me sinto bem para ler, talvez nunca leia, mas isso é muito variável, mas realmente ando lendo muita gente confundir erótico com sensual, no meu caso sempre escolho algo que me deixe um pouco desconfortável, mas ao mesmo tempo não o repudie ao excesso, como foi a minha experiência com Falsa Submissão.

    Mas basicamente é o que a Renata escreveu, quer ler erótico então esteja predisposta a enfrentar qualquer incomodo, mas não julgue, melhor não leia no meu caso esse da Anne Rice, mas se quiser ler, não venha dizer que sente falta de romantismo, ou delicadeza, porque isso não irão encontrar em livros desse gênero.

    Parabéns pela coluna, já fiquei fã.

    ResponderExcluir
  17. Bem... Adorei a coluna... Quanto a Anne Rice eu sou fã... De Crônicas Vampirescas e a série das Bruxas dela... Essa trilogia eu não li e não vou ler... Li opiniões que me mostram que eu não iria gostar. Cinquanta Tons estou lendo ainda... Não me apaixonei pelo Grey... Tem pontos positivos e negativos... Talvez até o fim da trilogia eu venha a curtir, mas por enquanto tb não... Mas curto livros eróticos, sou adepta ao gênero... Mas acho que não devo ter maturidade para gostar de violência, sadomasoquismo e tal... Dessa safra que está no mercado meu favorito até o momento é Belo Desastre!

    ResponderExcluir
  18. A Anne Rice, mesmo nos livros sobre vampiros tem passagens altamente eróticas e sem preconceitos sexuais, é realmente uma escritora para adultos e não de livros para adolescentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! É engraçado pq tem homossexualismo e bissexualismo nas crônicas vampirescas, o amor entre Louis e Claudia beira a pedofilia e Lestat era apaixonado pela própria mãe, mas nada disso gerou tanta polêmica quanto a temática BDSM :/

      Excluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados