5 de junho de 2012

Resenha: Parasita Vermelho da @Intrinseca

parasita-vermelho






O Jovem Sherlock Holmes
Parasita Vermelho
Autor: Andrew Lane
Editora: Intrínseca
Categoria: Literatura Estrangeira / Policial
I.S.B.N.: 9788580571745
Número de Paginas: 320
Título Original: Red Leech
Tradutora: Débora Isidoro





Sinopse
          Sherlock sempre soube que adultos guardam alguns segredos. Mas ele não contava em descobrir que o assassino mais famoso do mundo, supostamente morto, está na realidade escondido no interior da Inglaterra - e que seu próprio irmão tem mais a ver com o assunto do que deixa transparecer.
          Quando ninguém parece disposto a lhe contar a verdade, é necessário correr alguns riscos para descobri-la por si mesmo, e é assim que começa mais uma aventura sem igual para o jovem Sherlock Holmes.
          Atravessando o oceano em direção à misteriosa América, Sherlock terá que se envolver em uma trama mortal, na qual o valor da vida é baixo, e a verdade tem um preço que poucas pessoas estão dispostas a pagar.


 

        Olá amigos e amigas, fãs de Sherlock Holmes, estou aqui de novo!

          Confesso que eu estava ansioso pela chegada do novo livro. O Parasita Vermelho é uma excelente sequência de Nuvem da Morte, o Livro Um da série O Jovem Sherlock Holmes.

          Se você ainda não leu a resenha do primeiro livro, leia agora!

         Para quem já leu o primeiro livro, temos aqui novamente todos os personagens principais. A história se inicia poucas semanas após os eventos relatados no fim do primeiro livro, após a derrota do Barão Maupertius.

          Amyus Crowe, Virginia e Matty estão de volta. E Mycroft também.

        Neste livro, vemos a proximidade e respeito entre os irmãos, que cresce à medida que o tempo se passa.

         Descobrimos pontos importantes sobre a vida de Amyus Crowe, mentor do jovem Sherlock Scott Holmes, e Mycroft, além de entendermos como elas se cruzaram no passado e como se relacionam agora.
        Admiração de Holmes por Virginia, e vice-versa, também aumenta e é relatada em momentos importantes na trama.

            A ação nesse volume é praticamente desempenhada somente pelos três adolescentes na maior parte da história. Mesmo nos momentos mais tensos da trama, eles se viram muito bem. Cabe aos adultos os momentos racionais e dedutivos da narrativa. Ver Mycroft, personificando em parte o que Holmes virá a ser no futuro da cronologia apresentada, é fascinante.

“(...)Mycroft parou, aparentemente dominado pela emoção, e quando ele virou a cabeça, Sherlock teve a impressão de ver em seus olhos o brilho das lágrimas. Comovido, tocou no ombro do irmão mais velho.

__ Mycroft... Você sempre foi a coisa mais estável da minha vida. Eu sempre pedi seus conselhos, e você sempre foi muito generoso com seu tempo. Nunca fez em me sentir como se o estivesse incomodando, mesmo quando tinha coisas mais importantes a fazer.

Mycroft tentou dizer algo, mas Sherlock continuou:
__ Nunca fomos daquele tipo de irmãos que sobem junto nas árvores do jardim de casa. Você nunca teve essa em energia e eu nunca vi propósito nisso. Mas não tem importância. Foi a você que sempre fui pedir orientação, e nunca me desapontei. Duvido que isso mude algum dia. Você é o que eu quero ser quando crescer: bem-sucedido, importante e seguro. Você nunca me abandonou, nunca falhou comigo, nem nunca falhará.
Mycroft olhou para ele e sorriu.
__ Quando você crescer – disse -, suspeito que abrirá um caminho no mundo que ninguém jamais abriu. Posso antever um tempo quando eu irei procurá-lo para pedir conselhos e orientação. (...)”
“(...) __ Eu obtenho informações e acumulo conhecimento – Mycroft disse. __ Mas você... você desenvolveu sabedoria. Chegará o dia em que o mundo todo saberá seu nome. (...)” – p. 107 e 108
          
Outras duas características importantes de Holmes é a sua dedicação ao estudo de códigos e cifras. O arranjo mental que ele começa a exercitar em ‘O Parasita Vermelho’ é de fazer inveja aos estudiosos sobre criptografia.

          Tal como em sua primeira aventura Holmes começa a se interessar por boxe e tem seu primeiro contato com abelhas (duas de suas habilidades destacadas nos livros de Conan Doyle); nesta aventura, vemos Holmes percebendo o quão importante será estudar os diversos tipos de tatuagens, catalogando-as pelo estilo do tatuador e pelas cores e pigmentos usados nessas tatuagens. Também vemos o primeiro contato de Holmes com um violino e sua primeira viagem internacional e a paixão que passa a nutrir pelos americanos e pela América.

          A história é muito bem escrita. Os detalhes de personagens, locais, objetos e equipamentos estão perfeitos na escrita de Andrew Lane.

          A edição da Editora Intrínseca está excelente, tal como a primeira. Pontos positivos para a capa com detalhes em alto relevo.

          Há somente um falha na impressão, na página 180, na última linha.

          Onde está escrito: “Eles a sepultaram na á.” Leia-se: “Eles a sepultaram na água.”

          O texto e a trama nos prendem, fazendo desejar saber o que acontecerá no próximo capítulo.

          Detalhe para o encontro inusitado entre Holmes e um certo, Ferdinand Graf Von Zeppelin. ;^)
      
E você deve estar se perguntando sobre o tal Parasita Vermelho. Bem... A explicação sobre a utilização do tal espécime é realmente repugnante, mas realmente aplicável. Você vai ter que ler para entender.

          No final do livro, á um adendo com as Notas do Autor, indicando as fontes de pesquisas adotadas por ele para a confecção da história, de forma que os fatos e datas apresentados, fossem o mais verossímeis possível.

          Mais um livro sobre Holmes que nos produz o desejo de conhecer as obras originais de Arthur Conan Doyle.

          Leia o livro. Leia as Notas do Autor. E depois, vá correndo ler os clássicos.

          A história dos livros é distinta e eles podem ser lidos separadamente. Mas se os ler na sequencia, pequenos detalhes sobre alguns personagens serão melhores entendidos.

          Ah! Mas confesso que a primeira coisa que eu fiz quando peguei o livro, foi ver se havia o prólogo do próximo volume no final deste.

          Em breve o Livro Três – Gelo Negro.

Boa leitura a todos!
374641_267896909940440_100001603999631_772770_1693712799_n

Victor Assis,
irmão mais velho da Math envenenada,
fã do blog ‘As Envenenadas pela Maçã’
e leitor voraz de livros de suspense e aventura.

2 comentários:

  1. mmm, eu tenho um livro dele aqui e li o começo e achei legal , quem sabe mas pra frente! Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. eu super desconhecia a existência dessa série oO adoro o Sherlock e li quase todos os livros do detetive mais famoso do mundo rs. Fiquei bastaaaante curiosa pra conhecer essa série nova :) Vou procurar!!

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados