26 de março de 2012

Resenha: ‘O Circo da Noite’ da Editora Intrínseca

Bom dia envenenados,

A mágica vai começar... O Circo da Noite chegou ao blog!!

Capa_CircoDaNoite_WEB

 

 

 

 

 

O Circo da Noite

 

Autora: Erin Morgenstern

ISBN: 9788580571608

Editora: Intrínseca

Ano de lançamento: 2012

Páginas: 387

 

 

 

 

Sinopse

 

          O circo chega sem aviso.

          Nenhum anúncio o precede, nenhum cartaz em postes ou outdoor, nenhuma menção ou propaganda nos jornais locais. Simplesmente está lá, quando ontem não estava.

          Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar.

          Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá.

          À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam.

          Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

 

FitaLateral

Resenha

          Escrever sobre o livro ‘O Circo da Noite’ não é uma tarefa fácil. Como transmitir para você toda a magia e todo o encanto que me dominaram durante toda a leitura?

          Quando a gente pega em mãos um livro que traz muitas expectativas e que gera uma ansiedade absurda a gente se entrega totalmente a leitura e esquece que vai ter que escrever sobre ele mais tarde.

           Foi exatamente isso o que aconteceu comigo. Eu curti a leitura…

          O livro me ganhou na capa e na sinopse, mas o que mais fez sentido até agora foi a capa. Até porque, se você ler o livro esperando o tal amor “De Romeu e Julieta envolto em magia” vai se decepcionar feio!

          Para a minha sorte… a autora Erin Morgenstern possui em sua escrita uma influencia palpável de Stephen King, pois começou a ler seus livros aos 12 anos. Quem gosta de ler o Stephen sabe que a magia, a criatividade, o inusitado e o fenomenal estão lá, presente na história e em seus personagens.

          A magia do Le Cirque des Rêves é maravilhosa e contagiante! É ela que garante que o leitor fique envolto em sonhos, encantado com as descrições perfeitas e cheias de detalhe da autora sobre cada apresentação e performance dos artistas que trabalham no circo.

          Em certas partes, quando os aplausos começam é possível, para nós leitores, sentirmos aquela onda de energia e vibração que passa pelo corpo ao final de uma apresentação magnifica e que nos provoca um incontrolável arrepio na espinha que quase te tira do chão e que te deixa em êxtase!

          Os apreciadores de artes sabem de que ‘arrepio’ estou falando!

          O livro começa nos apresentando um circo totalmente diferente daquele em que você está acostumado a visitar. Ele é único e foi idealizado por um grupo de amigos excêntricos que acreditam que a magia faz parte do dia a dia.

“A área ocupada por Le Cirque de Rêves é formada por uma série de círculos. (…) Em lugar de uma única tenda com picadeiros em seu interior, ele contém aglomerados de tendas como pirâmides, algumas grandes e outras pequenas. Dispostas entre caminhos circulares, encerradas em uma cerca. Circular e contínuo.” Parte 1 – Os Primórdios

          Le Cirque de Rêves, O Circo dos Sonhos, aparece subitamente nos arredores das cidades. De manhã ele não está lá, mas de tarde quando ninguém espera, a surpreendente dimensão das tendas altas aparecem e chamam a atenção de toda a cidade. Elas são imponentes e listradas de preto e branco. Não há cores nas incontáveis tendas de vários formatos e tamanhos enclausuradas em uma elaborada cerca de ferro forjado.

      Uma placa no portão logo avisa que o Circo só “Abre ao cair da noite e fecha ao amanhecer” e é neste momento, ao cair da noite, que o circo acende suas luzes e toma vida abrindo seus portões e contagiando os espectadores. O Circo todo cintila de animação e antes que você perceba, a autora está escrevendo diretamente para você, para o leitor, e em sua narrativa ela descreve o que você está vendo, sentindo e cheirando e ainda narra a sua reação aos acontecimentos. É incrivelmente assustador como ela te coloca na história sem você perceber!

“Nessa tenda, suspensa bem acima de você, há pessoas. Acrobatas, trapezistas, equilibristas. (…) Você assiste às apresentações de seu precário ponto de vista, exatamente embaixo dos artistas, e não há nada entre vocês. Não há redes de proteção. (…) Você não tem coragem de ver. Não consegue desviar o olhar!” Página 103

          Quando a escrita da autora volta a narrar em terceira pessoa a ação dos personagens e não o que o leitor está presenciando, você gentilmente volta ao seu papel de leitor comum, mas ainda fica com aquela vontade de que aconteça de novo. 

          O Circo é vivo… e esta magia só é possível, em grande parte, por causa de Célia e Marco. Já deu para perceber que a personagem principal desta história é realmente o circo, mas as coadjuvantes são igualmente maravilhosas e cheias de surpresas.

          Célia é filha de um mágico ilusionista conhecido como Próspero. Ela é ‘entregue’ a ele quando sua mãe se suicida e ainda bem pequena é jogada no mundo dos espetáculos e teatros onde seu pai se apresenta toda noite. Apesar de ser conhecido como mágico ilusionista, Próspero realmente tem poderes e seus truques são reais, mas disfarçados para que o público não perceba. Para o público, ele é um dos melhores ilusionistas que já conheceram, mas não percebem a magia verdadeira.

          Próspero não é um homem afetuoso e nem bondoso. Ao perceber que a sua filha pequena tem o dom da magia também, logo pensa num jeito de tirar proveito da situação e começa a lhe ensinar tudo o que sabe. Mas ele não faz isso com boas intensões, ele precisa de uma aprendiz perfeita que será um ‘peão’ numa aposta egocêntrica e ridícula.

          Quando Próspero percebe que Célia é realmente habilidosa no que faz, ele entra em contato com um velho amigo mago e lhe propõe uma aposta onde seus aprendizes irão duelar até a morte e o vencedor dará ao seu mestre o título de ser o melhor. O tal amigo, que não tem um nome verdadeiro na história, aceita o desafio mesmo ainda não tendo um aluno.

          Apesar de Célia presenciar o tal acordo, ela não entende o que está acontecendo e deste dia em diante sua vida se torna mais difícil do que já era. Seu pai abusivo e exigente transforma sua vida num inferno e ela só muda mesmo quando um acidente acontece com ele e Célia acaba indo morar no circo como a Ilusionista.

          E é lá no Circo que Célia acaba conhecendo seu oponente de duelo: o Marco.

          Marco é o filho adotivo do tal mago amigo que aceita a aposta. Ele não é um artista do circo e sim um mero assistente que esconde de todos o quão poderoso é! Ao ver as apresentações de Célia, ele logo percebe que ela é a sua oponente, mas Célia apesar de sentir a magia de Marco não o reconhece de imediato.

          Mesmo não tendo contato direto um com o outro, os dois duelam de forma magistral e quem ganha com isso é o Circo e seus espectadores. Pois o duelo consiste nos dois apresentando suas habilidade como mágicos da melhor forma possível. Os dois não podem interferir no trabalho um do outro e vão continuar dessa forma até haver um vitorioso.

          Os dois são altamente criativos, quando um Carrossel é encomendado e chega pronto ao circo, ninguém podia imaginar que os animais que giram ali poderiam ‘respirar’ e interagir com o público. Isso foi obra de Célia. Quando Marco percebe, pensa numa forma de ser mais criativo e sobrepor a magia da oponente e então cria um Jardim de Gelo que encanta e que nunca derrete. Suas criações (que na verdade é o duelo acontecendo) só transformam ainda mais o circo num lugar de atmosfera mágica.

          Qual dos dois será escolhido o mais brilhante e habilidoso? Como esta história vai acabar?

          A cada ‘criação’ elaborada por Célia e Marco você fica mais perplexo e fã do Circo. Cada criação te transforma num Rêveurs, num sonhador!

          Eu sou uma Rêveurs, confesso!

          O livro te devolve isso… a capacidade de sonhar e imaginar! Digo devolver, porque ultimamente temos vivido numa correria louca, numa pressão absurda, numa cinzenta vida ‘real’ demais para o meu gosto!

          Então, não deixe de sonhar… e se para isso você precisar de um empurrãozinho… mergulhe nesta fabulosa história do livro O Circo da Noite e transforme-se novamente num sonhador!!

          Infelizmente não dá para escrever mais sobre tantas e tantos personagens incríveis que aparece na história! Cada um tem sua relevância e seu carisma pessoal que vai te encantar!

          Não deixe de sonhar nunca…

“O sonhador é alguém que só consegue encontrar seu caminho à luz da lua, e seu castigo é ver o amanhecer antes do resto do mundo.” Oscar Wilde, 1888

       Boa leitura!

          Bjs, Math Tonionni (A sonhadora que um dia ainda vai encontrar um Labirinto de Nuvens para brincar! ;-)

11 comentários:

  1. Meu Deus, eu preciso desse livro! Achei a sinopse dele perfeita, e a capa é muito linda. Mas quando a gente espera demais de algo a gente pode se decepcionar... ou não. Mas né, sem conclusões precipitadas! Adorei a resenha :D

    Bjs,
    http://sapatosdeveludo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A capa acho linda! A sinopse que não me cativou... Mas sua resenha Math me fez ter vontade de ler, por causa da emoção que você transmitiu a resenha. Uma emoção vibrante... Algo que te contagia e que te deixa com vontade de ler de conhecer a história... Me interessei!

    ResponderExcluir
  3. Eu me apaixonei por esse livro assim que vi a capa no lançamento americano... Que bom que a Intrínseca já lançou. Não tinha lido a sinopse porque me indicaram não ler para não me decepcionar. Com sua resenha dona Mathilde eu quero ler o livro agoraaaaaaaaaaaa
    Fiquei encantada em saber que o circo é a personagem principal, deve ser no mínimo mágico e encantador.
    Me empresta??????
    (como se eu não fosse comprar o meu...rs)

    Lica
    (e deve sair com o nome do blog, mas a preguiça de trocar define!!!)

    ResponderExcluir
  4. A capa é lindíssima...
    Adorei a resenha Mathilde, muita vontade de ler.
    #MaisUmNaLista

    ResponderExcluir
  5. Oi Math, já tinha ouvido falar deste livro, mas confesso que não me interessei por ele já que nunca gostei de circo... Mas ao ler sua resenha e sentir o quanto vc gostou, o quanto se envolveu e vibrou com o livro, fiquei com bastante vontade de ler pra ver se vou me sentir tão arrebatada quanto você! Parabéns pela ótima resenha, bjus

    ResponderExcluir
  6. Oi Math

    Nossa amiga...vou confessar que não curto muito histórias de circo não..tirando Água para elefantes eu nunca quis ler livros do gênero...bem..nunca até conhecer sua resenha né.
    Vc gostou mesmo do livro...se não tivesse tão sem $ comprava amanhã! adorei seu entusiasmo!

    Amei a resenha amiga!

    Bjos
    Rafa

    ResponderExcluir
  7. Quero muito ler esse livro, principalmente pela capa dele que eu achei linda.
    Lendo a resenha eu fiquei com mais vontade ainda.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que quando li a sinopse achei que o livro iria ser mais romantico e meloso.
    Pela sua resenha, estou completamente convencido de que preciso ler esse livro... E logo.
    Você conseguiu empolgar a gente a querer ler tudo para ontem =D

    ResponderExcluir
  9. Maaaaaaaaath!

    Olha, eu não gosto muito de circo não (nem de palhaços, eca!), mas acho que esse livro vai trazer um conceito totalmente novo de picadeiro para mim xD

    A começar pela magia que envolve a história e pelos mistérios que parecem surgir por aí. Fiquei curiosa principalmente para descobrir as criações elaboradas por Célia e Marco!

    Ihhhhhh fiquei com medo agora... Se este livro me fizer sonhar mais do que eu geralmente já sonho acordada, eu perco o ponto na hora de descer do ônibus hahahahah

    Acho que todos já disseram isso, mas só pra ratificar: adorei a capa!! :D
    Amei a resenha e o livro deve ser fantástico!

    Beijocas!!
    Ingryd Lessa

    ResponderExcluir
  10. O livro parece ser bom, mas essa capa gente é muito legal e linda, amei

    ResponderExcluir
  11. Sua resenha foi tão mágica que fiquei sonhando acordada em como seria o livro.
    Ok... Eu amo circo e sou suspeita para falar, mas a capa é linda e pelo que você conta o livro parece ser muito lindo.
    Quero muito ler *-*
    Não vai ter uma promoção por aqui não????
    Sabe como é... Meu $$$$ tá curto....rs

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados