6 de março de 2012

Resenha “O calor do súcubo”, Editora Essência

Bom dia meninas!!!

Contino na saga da minha amadíssima Georgina Kinkaid! 

Fico feliz por titia Richelle ser uma criatura tão inspirada e escrever uma série como essa! Pena que tudo tem um fim né… E a nossa aventura com Georgie já está na metade do caminho… Então…

Ai, ai… Vamos deixar essas despedidas para o último livro, certo!?

 E vamos ao que interessa!





O calor do súcubo
 
Livro: O calor do súcubo 
Autora: Richelle Mead
Páginas:  288
Editora: Essência
ISBN: 97-885-7665-642-5
 
 



Sinopse
“Georgina Kincaid tem sido muito, muito malvada... O que deveria ser uma coisa boa considerando a sua condição de súcubo. No entanto, seu mau humor por causa do fim do namoro com o escritor de best-sellers, Seth Mortensen, anda tão insuportável que seu chefe, o arquidemônio de Seattle, Jerome, resolve terceirizar Georgina para um rival que mora no Canadá e aproveita para fazer dela uma espiã. 
E, para piorar tudo, Jerome é sequestrado e todos os imortais sob seu controle perdem misteriosamente os poderes. 
O lado positivo desses acontecimentos é que, sem a necessidade de súcubo de sugar energia dos mortais, nada mais impede Georgina de fazer o que sempre quis com Seth, quer dizer, nada fora a nova namorada dele. 
Agora, enquanto os membros da comunidade sobrenatural começam a se voltar uns contra os outros, uma Georgina recém-transformada em mortal precisa salvar seu chefe e descobrir quem é que está causando toda essa confusão, ou então tudo vai virar um verdadeiro inferno.”
FitaLateral


Resenha
Essa resenha pode conter spoilers... 

         No último livro Georgina ficou bem abalada com as reviravoltas de sua vida...

Depois do fim de sua relação com Seth e sua aproximação de Dante, Georgie fica totalmente workaholic e mostra muito mais do seu lado B do que deveria.

Acredite, ela tem mais “lado B” do que você imagina!

Em uma de suas últimas investidas, Kinkaid deixa Jerome louco. Ela havia se “alimentado” de alguém que Jerome não considerava correto. A respeito disso, o Arquidemônio tratou de enviar seu súcubo para o Canadá como castigo, entre outras coisas... E é nesse país que se desenrolam muitas questões...

Um grupo de mortais satanistas andam chamando muita atenção por aquelas bandas e por amizade com o Arquidemônio de lá, Jerome manda Georgina em missão/castigo para resolver o problema. Mas Georgie descobre algumas coisas, inclusive sobre o seu passado e quando volta para Seattle para dar seu parecer ao chefe, o mesmo simplesmente some.

Com Jerome desaparecido, nosso súcubo descobre que de nada mais estão valendo seus esforços e sua “dedicação à profissão”. A verdade é que com o Arquidemônio conjurado, Georgie e a turma de imortais de Seattle perderam seus poderes repentinamente.

Qual é a primeira coisa que você pensou? Seth?! Não! Não precisa repetir! Eu também faria isso!

Georgina se vê apavorada diante da perda de sua imortalidade; seus amigos vampiros acham o máximo a oportunidade de andar ao sol... 
Mas a possibilidade de envelhecer e adoecer a assusta e quando ela se lembra da única coisa boa que poderia usufruir nesse momento humano, ela também recorda das implicações que isso pode causar.
Vivenciar o amor ao lado de Seth, sem ressalvas, sem se preocupar com os limites da imortalidade... Seria possível?

E quanto aos limites da moralidade? Seth agora está com Maddie, sua amiga. Que sentimentos terá Georgina se ceder às suas vontades ou às do escritor?

Ah... Quanta dor, questionamentos e culpas Richelle nos fez sentir nesse livro. Com uma capa de aventura, regada de pistas falsas e suspense, “O calor do súcubo” nos remete as nossas próprias questões sobre certo ou errado, sobre os limites entre os nossos sentimentos e os dos outros.

Seríamos capazes de sobreviver com uma gota diante de um mar de infinitas possibilidades?

Nos satisfaríamos com apenas uma pequena demonstração do que gostaríamos de ter ou preferiríamos viver na ignorância de nunca ter experimentado?

Amar pode ser uma forma de encontrar a felicidade e também causar dor?

E ainda que metida em todas essas encrencas e completamente confusa, Georgie continua sendo minha anti-heroína favorita.
Em minha opinião, esse é livro foi o que mais mexeu emocionalmente comigo. Há muitas perguntas e pouquíssimas respostas. Algumas questões já começam a ser solucionadas, já que a série se encaminha para o seu final - faltam apenas dois livros – e muitas coisas se encaixam direitinho. Richelle começa a trazer nomes e coisas que ficaram no ar a fim de desatar os nós da história.

Eu sigo na torcida por Georgina e Seth, pela melhora do humor de Jerome e por Carter aparecer mais vezes! Eu já falei pra vocês que adoraria vê-lo flertar com Georgie? Rsrsrs...

O quinto livro está chegando!!! Bom que a gente fica sabendo o que vai acontecer em breve... Ruim porque está acabando...

Ai como eu estou emotiva hoje…

Quer saber mais sobre o Selo Essência e o Blog Esssência? É só clicar! ; )

Succubus Kisses!

Fê Madeira

3 comentários:

  1. Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog! Confere lá: http://migre.me/8bNYJ

    ResponderExcluir
  2. Não vou ler agora, pelo spoilers! Estou esperando sair o último para mim começar a ler... Já tenho todos que lançaram!

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaa achei linda a capa e vou confessar que não li a resenha por causa dos spoilers kkkkkk

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados