17 de janeiro de 2012

Resenha “O despertar da meia noite”, Lara Adrian - @univdoslivros

Bom dia envenenadas!

Depois de muita relutância em ler a série Midninght Breed 
(porque uma vez Adaga, sempre Adaga!), resolvi me jogar de cabeça.

E tamanha foi minha surpresa!

Apesar de, em muitas vezes, ela me lembrar a Irmandade e suas Sheelans, despi-me dos preconceitos e segui lendo. Confesso que o fato de vampiros serem originados dos extra-terrestres ainda me causam estranheza, mas… 

Ela é carregada de paixão e de momentos de tirar o fôlego e então eu preferi  não pensar nisso e me ater somente na história de amor do guerreiro e sua amada em questão.

E o guerreiro que trago para vocês é o Tegan…

Sentiu a responsa né?!

Sem mais delongas, com vocês…


O despertar
da meia-noite
 
Livro: O despertar da meia noite 
Autora: Lara Adrian 
Páginas: 360
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 978-85-7930-268-8
 
 




Sinopse
“Ele resistiu à tentação de amor e sangue por séculos. Um guerreiro frio, cujo coração congelado se recusa a se derreter. Até que ela…
Com uma adaga na mão e a vingança em mente, a bela Elise Chase percorre as ruas em busca de retaliação contra os vampiros Renegados que lhe tiraram tudo o que mais estimava – a vida de seu filho. Valendo-se de um extraordinário dom psíquico, persegue sua presa, ciente de que o poder que possui a está destruindo. Ela precisa aprender a controlar esse dom e, para isso, só pode recorrer a um homem – o mais mortal dos guerreiros da Raça, Tegan.
Marcado pela perda, Tegan conhece bem a dor de Elise. A fúria e o seu autocontrole são temidos por todos, até que Elise pede por ajuda em sua guerra pessoal. É forjada uma aliança profana – um laço que os unirá por sangue e por juramento – e ambos mergulham em uma tempestade de perigos, desejos e das mais sombrias paixões…
A Sede de Sangue iniciará um conflito sem precedentes. E na guerra surgirá um amor sobrenatural.
Metade humana, metade de outro mundo, a Raça viveu entre os humanos por milhares de anos, mantendo uma frágil paz construída a partir de segredos, jogos de poder e uma justiça sombria realizada pelos corajosos e honrados guerreiros da Ordem.
Mas agora, uma guerra sangrenta está prestes a começar. Vampiros estão tornando-se Renegados, sedentos por sangue e sexo, alimentando-se sem discrição e matando humanos nas ruas.
Cabe à Ordem deter estas bestas ferozes – e fazendo isto, cada um dos guerreiros será forçado a confrontar seus demônios internos, segredos sombrios e medos profundos.
Alguns conhecerão o triunfo, outros, a perda, mas cada guerreiro poderá contar com uma coisa: o Amor, muitas vezes, virá no pior momento, com a mulher menos provável… e isto colocará à prova cada um desses poderosos seres.”

FitaLateral


Resenha

Certa vez, Tegan encontrou Elise totalmente devastada...

Tegan era um guerreiro amargo, ressentido pela perda de um grande amor. Por não saber lidar com esse acontecimento tão dolorido, trancou-se em seu mundo e usou como arma sua fúria para proteger a raça.

Elise era uma aristocrata, esposa e mãe dedicada. Quando perdeu o marido se viu submersa em seu próprio mundo com um filho adolescente a tira colo. Mas a vida lhe pregaria mais uma peça; os mesmo homens que levaram seu marido, levaram também seu único filho deixando a doce e frágil Elise só.

Com as armas que conhecia, Tegan era um rolo compressor sobre seus próprios sentimentos; nada lhe escapava quando o assunto era dor ou saudades. Sorcha, sua companheira havia sido brutalmente torturada, transformada e devolvida aos seus braços em um estado deplorável. E desde então o guerreiro aprendeu a não criar laços com mais ninguém para evitar todo e qualquer sentimento.

Cansada de viver de forma solitária em um mundo fútil e sem perspectiva, Elise jurou vingança pelo seu bem mais precioso, seu filho Cam. E em uma vida secreta, se especializou e passou a não somente se proteger, mas também aliviar sua dor.

Tempos depois, Tegan e Elise se reencontraram em uma situação bastante inusitada. O sentimento de vingança acabou fazendo com que seus caminhos se cruzassem novamente e lá estavam, juntos outra vez.

Tão necessária à luta contra os Renegados com seu poder de persuasão como elemento surpresa, Elise passou a fazer parte integrante da “equipe” de Tegan em mais uma batalha, ainda que contra a vontade do guerreiro. A missão acabou aproximando os dois, muito mais do que Tegan poderia imaginar. E ainda sim, ele tentou não se deixar levar pela infinidade de predicados que Elise apresentava, mantendo seu corpo distante dos desejos mais lascivos.

Pena que ele não conseguiu fazer isso com seu coração…

O despertar da Meia Noite, conta a história do despertar de um amor adormecido, tanto para Tegan quanto para Elise. Aquele tipo de amor que você jura nunca mais sentir depois de uma perda. Porém neste caso não havia saída; ambos tinham seus corações massacrados pela dor da perda e no momento em que o destino brincou com suas vidas, cruzando-as, Elise se viu refém daquele homem de complexos sentimentos e Tegan percebeu a importância de uma mulher forte e determinada como Elise em sua vida.

“A posse o derrubou como uma tormenta. Ele rugiu com a necessidade daquela mulher – sua mulher agora, irreversivelmente. Irrevogavelmente.”
O despertar da meia noite, Lara Adrian – pág. 281

O amor é capaz de curar tudo não é mesmo...

Lara Adrian foi muito feliz em juntar partes de um todo tão diferentes quanto Tegan e Elise, nos mostrando, mais uma vez, o quanto os opostos acabam se atraindo e se parecendo mais e mais, traçando contornos em nossas mentes, nos envolvendo e fazendo com que nos tornemos cada vez mais essenciais na vida de quem amamos.

          Acho que agora você entende o que eu disse sobre livrar-se de preconceitos… hehehe…

Quer saber mais sobre a série? Clique aqui.

Gostou?! Então (re)leia as resenha de O beijo da meia noite e O beijo escarlate clicando sobre seus nomes!

Beijokas!

Fê Madeira

13 comentários:

  1. Ainda não comecei essa série =/ na verdade eu só li o primeiro do IAN, (é não sai lendo tds- mesmo pq só tenho os três primeiros pq dependo das promos do submarino rs...) Mas se seguir o mesmo esquema do IAN no sentido da escrita e talz eu vou gostar bastante...embora vamps de ets? weird!

    Miquilis:
    Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  2. Sério essa capa é linda né?, PQP
    a resenha ficou muito boa e eu tava de olho nesse livro já, acho que vou comprar e me aventurar haha

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. A capa ta bem legal e a resenha está maravilhosa deu vontade de ler *0*

    ResponderExcluir
  4. A capa é linda, gostei da resenha, a origem dos vampiros serem de outro planeta é no mínimo diferente, mas lendo a resenha vale a pena dar uma lida nesta história de personagens que se unem na dor e encontram um amor que estava adormecido, mas estava lá.
    Um grande abraço.
    Amanda Ramos

    ResponderExcluir
  5. AAA EU QUERO DEMAAAIS
    AAA
    serio
    aiai
    adoorei a resenha

    ResponderExcluir
  6. Fê sempre vindo com as melhores séries cara... O que eu faço com você hein? Assim você vai me deixar pobre e me fazer vender até as calças para poder comprar esse livros (quer dizer, séries imensas!!!) divinos!
    Admito que no início fiquei achando bem parecido com IAN, mas só até ler que os caras são originados dos extraterrestres e ficar tipo O_O Tudo bem, nenhum problema com isso, nenhum preconceito nem nada, mas que é estranho, é xD
    Deixa só eu entender.. Esse não é o primeiro livro, mas você não soltou nenhum spoiler. Os livros tem alguma ligação entra si ou a ordem de leitura não importa? (acho que a segunda opção é difícil mas realmente fiquei na dúvida)
    De qualquer forma, taí mais uma série que eu vou ficar me roendo para comprar. MAS só depois que eu terminar a Irmandade, porque senão eu vou à falência de verdade! hahahaa

    Mil beijos!
    Ingryd Lessa

    ResponderExcluir
  7. Ainda prefiro IAN claro... Mas sou fã desta série tb... Afinal sou fã de vamps em geral! hehehe Adorei a resenha!!! Preciso ler os livros em papel, pois já tenho os três... Porque só i em e-book e já faz um tempão!!

    ResponderExcluir
  8. Eu quero muito ler essa série.Desde que vi o primeiro livro na livraria quis comprar.Parece serr muito boa e sua resenha me mostrou que realmente é.

    Espero ler em breve

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Ainda não tive oportunidade de ler essa série, mas pela sua resenha parece muito interessante a temática do livro: vampiros/aliens/humanos vc disse? Surpreendente e diferente. Com tantos livros sobre vampiros, sempre fico torcendo para achar algo fora do comum e esse livro parece ser realmente isso! bjokas!

    ResponderExcluir
  10. Confesso que também tenho um certo preconceito com essa série, mas estou disposta a mudar isso!
    Os livros dessa série parecem ser muito interessantes, embora eu também ache estranho essa ligação dos vampiros com extra-terrestres. Acho que a principal razão que fez com que eu não tenha lido nenhum livro dessa série ainda é que a série tem muitos livros.
    Mas os guerreiros e os romances criados pela Lara Adrian parecem ser maravilhosos, por isso pretendo ler essa série quando tiver a chance.
    Uma coisa que está clara para mim é que vou preferir IAN sempre, pois é como você disse: uma vez Adaga, sempre Adaga!

    ResponderExcluir
  11. Achei essa capa muito linda,
    Já faz um tempo que eu quero ler essa série,
    mas me disseram que ela é tão parecida com IAN
    que eu preferi continuar com a minha diva J. J. Ward
    Adorei a resenha Fê,
    Se eu comprar O Beijo da Meia-noite
    vai ser só por causa da sua resenha

    Bjusss,
    Luiza

    http://evanescencebook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Um romance arrebatador me parece...é isso mesmo? Já me apaixonei só lendo a resenha!!! Acho que to perdendo tempo em não ler essa série, sem contar que a capa desse livro é tão linda, adorei muito!!!

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados