19 de maio de 2011

Resenha: Crônicas dos Senhores de Castelo – O poder verdadeiro - G. Brasman e G. Norris – Editora Verus

Ganhei um livro que li e não gostei muito... Enfim, acabei perguntando a uma amiga de um blog se gostaria de trocar esse livro por algum outro que ela tivesse. Ela me deu as opções e “Crônicas dos Senhores de Castelo” estava entre elas. 

Não pensei duas vezes. Me apaixonei!


Quem vê “Crônicas dos Senhores de Castelo” nas estantes das livrarias, a princípio, começando pelo nome dos autores, pensa logo em literatura estrangeira. Ledo engano! Um livro maravilhoso, escrito por dois curitibanos pra lá de simpáticos.



Crônicas dos Senhores de Castelo – O

Poder Verdadeiro – Livro I
ISBN:  9788576861058
Editora: Verus
PÁGS: 236




O livro conta a história de Kullat e Thagir, Senhores de Castelo, que são uma força especial preparada para defender e manter o equilíbrio e a paz no Multiverso (Universo criado pelos autores, divido em quatro quadrantes, abriga vários mundos). Eles são chamados pelo rei de Kendall para encontrar sua filha, a princesa Laryssa. Depois de uma briga de bar eles finalmente encontram a princesa guerreira e o grande amigo dela, Azio, um autômato dourado de forma humanóide. É aí, que a aventura começa...

Começando pela capa, o livro é leendooo!!! Cheio de ilustrações maravilhosas! Vocês tem noção de como os autores imaginaram a maioria dos personagens pelas ilustrações do livro. Tem também um mapa de algumas regiões do Multiverso logo no começo pra ajudar a visualizá-lo na nossa cabecinha já fértil.


“Crônicas dos Senhores de Castelo” é recheado de aventuras, florestas assustadoras, batalhas épicas, animais fantásticos, criaturas bizarras, hábitos alimentares esquisitos, armas inimagináveis, poderes mágicos.Ufa! G. Brasman e G. Noris criaram toda uma cultura, uma mitologia para dar vida ao livro. O vocabulário é muito vasto (tem até um glossário no final do livro), as descrições são beeem ricas em detalhes, por isso li com mais calma, para não “pegar o bonde andando”. O livro tem uma narrativa gostosa e leve e prende muito o leitor! Para que gosta de “O Senhor dos Anéis”, “As Crônicas de Nárnia” ou até mesmo “Harry Potter”, o livro é um prato cheio!  Gente, não fica devendo em nada mesmo a esses Best-sellers. “Crônicas dos Senhores de Castelo” está mais que recomendado! A saga é composta por quatro livros. Aguardo ansiosa pelo segundo!!!


Meninas veneno, valorizem o que é nosso! 

Viva a literatura nacional!


Segue o release que está no site www.senhoresdecastelo.com.br

“Uma missão, dois Senhores de Castelo e incontáveis perigos. A batalha pelo Multiverso começa agora!

Em um passado longínquo, um conflito épico foi travado em todo o Multiverso.
Para garantir o futuro e o equilíbrio de todos os reinos, um grupo de combate especial, chamado Senhores de Castelo, foi criado. Depois de anos de guerras devastadoras, os Senhores de Castelo conquistaram a vitória e por mais de três milênios zelaram pela harmonia e pela prosperidade nos quatro quadrantes do Multiverso.
Mas a paz fica ameaçada quando a princesa guerreira Laryssa e seu companheiro androide tentam reativar a magia ancestral do Globo Negro, um artefato de grande poder.

Em meio a perseguições por seres grotescos e por um temível feiticeiro, o caminho da princesa cruza com o de dois poderosos Senhores de Castelo – Thagir, um pistoleiro com braceletes mágicos, e Kullat, um cavaleiro que manipula energia. Tem início então uma eletrizante jornada, em que habilidades de guerra, magia e tecnologia decidirão o destino de todo um planeta.


“O poder verdadeiro” é o primeiro livro da saga dos Senhores de Castelo.”


Como eu disse no início, os autores são realmente muito simpáticos. O G. Brasman entrou em contato comigo pelo Twitter assim que eu coloquei o livro dele como “Lido”no Skoob. Perguntou se eu tinha gostado. Haha (claro!). Comecei a conversar com ele. Ele é muito legal! Foi aí então que, com essa cara de pau que Deus me deu, pedi uma entrevista para o Envenenadas...


G. Brasman e G. Norris atenderam meu pedido carinhosamente. Muito obrigada, meninos! Sucesso! You rock, guys!




Agora fiquem com a entrevista.
Indie- Você (G.Brasman) escreve ficção desde 1987. Como você soube, antes disso que queria escrever um livro? De onde veio esse “start”?

G.Brasman-Acho que é coisa de família. Minha mãe ficava acordada até tarde esperando meu pai chegar do trabalho e, enquanto isto, lia muito. Eu deveria tinha uns cinco ou seis anos e lembro de me perguntar o que tinha de tão bom naquelas páginas. Acho que foi aí que decidi que um dia faria algo assim.

Indie- Você e G. Norris resolveram escrever “Crônicas dos Senhores de Castelo” numa mesa de um café, não é? Como surgiu essa ideia para a criação do livro?

G.Brasman - Na verdade, tudo começou apenas por diversão. Como você disse, estávamos tomando um café e começamos a conversar sobre cinema, games e livros. Resolvemos fazer uma experiência e criar um conto de dez páginas juntos. Ficou tão legal que evoluiu para trinta páginas e depois para cem páginas. Só que a história insistia em continuar a crescer. Foi aí que vimos que havia potencial para criar uma série de livros e decidimos ver se alguém se interessava pelo nosso material.

Indie- Como é o processo de criação de um livro quando há a parceria literária, no caso, entre dois autores? Como foi esse entrosamento entre vocês?

G.Brasman - O processo é baseado em muita conversa. Um tem uma ideia, fala para o outro que diz o que acha que há de bom e de ruim. O que for bom, evolui. O que não é tão bom, vai para o lixo. A questão principal é ter sintonia e saber abrir mão de vez em quando.

Indie- O que foi mais difícil de desenvolver no livro?

G.Brasman - Por ser uma “aventura visual em páginas”, o mais difícil é não deixar que a vontade de mostrar mais sobre o Multiverso afete o ritmo da história. A tentação de explicar nossos novos conceitos, falar mais sobre personagens e sobre a história deles foi muito grande, mas para o livro I, achamos que o mais importante era acompanhar a aventura em si mantendo a velocidade da ação. Por isto encontramos alternativas: temos ilustrações, notas de rodapé e um glossário que complementam a história.

Indie- Foi genial a ideia de criar línguas nativas para os povos existentes em “Crônicas dos Senhores de Castelo” (Adorei: Wa puma!)! Explica pra gente como vocês chegaram nessas línguas.

G.Brasman - Imagine que, se em um mesmo planeta existem centenas de línguas, então em vários planetas existirão milhares. Tudo no Multiverso tem que “fazer sentido”. Por isto, há tantas raças, culturas e níveis de desenvolvimento diferentes. No caso do “Wa Puma”, é uma daquelas expressões que foram adotadas por muitas pessoas diferentes, como o “OK” em nosso planeta. Mas o “Wa Puma” tem um motivo para existir (quem leu o livro entendeu por que).

Indie- Fale pra gente um pouquinho sobre os personagens... de quem vocês tiraram inspiração (nomes ou até mesmo personalidades)... como eles surgiram no contexto da história...

G.Brasman - Os personagens principais surgiram logo no início da história. Como tudo era uma brincadeira no início, o Kullat  foi baseado no Norris (ele era chamado de Kullat quando foi monge na Tailândia), o Thagir foi baseado no Brasman (Tha de GusTAvo e gir de GIRardi que é o sobre nome do Brasman). Já Laryssa tem uma explicação mais lógica (quem leu o livro vai entender a jogada com o nome do pai dela). E Azio é uma homenagem à Ásia, a região mais evoluída em termos de robótica na atualidade. Enfim, procuramos sempre colocar homenagens e referências quando possível. Mas também há nomes que, simplesmente, surgem do nada. Dorik foi assim; aliás, ele se chamava Dork, mas quando fomos traduzir o livro I para o Inglês, descobrimos que era uma palavra pejorativa e acrescentamos um I.

Indie- Há toda uma cultura em torno dos mundos que compõem o Multiverso (hábitos alimentares, tipos de armas, pessoas, organizações, espécies, etc). Como foi a criação dessas culturas? Foi muito complicado?

G.Brasman - É sempre complicado e dá muito trabalho. Temos uma “montanha” de material que nós criamos apenas para nós podermos embasar o que está no livro. Para facilitar nossa vida, classificamos os planetas e suas características em quadrantes. Foi aí que pensamos: se funciona para a gente, também funcionaria para os Senhores de Castelo.
Indie-  O vocabulário é muito vasto e interessante (há nomes de bebidas, ervas, etc). Conta pra gente curisidades de algumas palavras inventadas para o livro. Pode ser algum fato engraçado...

G.Brasman - Nossa, tem tanta coisa que daria mais um livro (risos). Os nomes do planeta, do reino e das localidades do livro I, foram baseados em nomes de departamentos e de pessoas da empresa em que trabalhávamos na época. Por exemplo, Bordina é uma homenagem à um cara muito legal que foi nosso chefe. Or referia-se à um colega nosso. Sigmalina foi baseado em Six Sigma por causa de um outro amigo. Já Coração de Thandur foi baseado em um antigo desenho. Até nossos nomes tem significado (Norris é fã de Chuck Norris e Brasman significa Brasilian Man).  Para os mais curiosos, sugiro olharem para o simbolo dos Senhores de Castelo. Ele representa um barco, é baseado em uma letra grega que significa frequência e também, se visto de ponta cabeça, forma a letra G (de G.Brasman e G.Norris).

Indie- O que nós, leitores, podemos esperar da continuação de “Crônicas dos Senhores de Castelo”?

G.Brasman - Muito mais diversão. E agora que muita coisa já foi introduzida no livro I, conseguimos explorar mais as histórias do Multiverso e aprofundar mais os personagens e suas motivações pessoais. Além disto, teremos um novo planeta, novos vilões, novos Senhores de Castelo e muita aventura!

Indie-  Mande um recado para os leitores do blog “Envenenadas pela Maçã”.

G.Brasman - Esperamos que tenham gostado da entrevista e, se tiverem mais alguma curiosidade, podem mandar mensagens para a gente pelo contato@srcastelo.com ou pelo twitter @GBrasman e @G_Norris . Às vezes demora para respondermos (a Ingrid que o diga hahaha), mas sempre retornamos. E esperamos que curtam bastante o Multiverso de aventuras que dos Senhores de Castelo!
Espero que tenham gostado! Boa leitura!

Beijoooo

Indie

15 comentários:

  1. Nossa! Que fantástico =DD Adooooooro livros assim. Já tinha ouvido flar do livro e tal, mas não sabia disso tudo *--* Adorei. Já está na minha lista de vou ler+desejados .
    Adorei a entrevista tbb! Muito boa :D

    :* bjs

    ResponderExcluir
  2. Já a algum tempo estou louca para ler esse livro! Eu adorei a sinopse e todas as entrevistas de G.Brasman e G. Norris que li.

    Quero muuuuuito e muuuuuuuuuuuuuuito o livro! Já tive muito preconceito com nossa literatura, mas depois de ler alguns livros do André Vianco eu me apaixonei. E sinto que com “Crônicas dos Senhores de Castelo” também vou me apaixonar. Só me arrependo de não ter lido antes!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá envenenadas (gente eu adoro esse nome, hehehe), nós da HON br, temos selinhos pra vocês, vão lá pegar... bjss...

    ResponderExcluir
  4. Tá ai um livro que eu tinha vontade de ler... Agora eu tenho certeza!

    ResponderExcluir
  5. Gente, eu to louca pra ler esse livro! Acho que já fui no site dele uma vez e li o primeiro capitulo, simplesmente me pareceu muito interessante! Depois de ler um pouquinho mais sobre ele achei melhor ainda! Adoro livros de aventura e esse parece que promete! Adorei a entrevista!Beijos
    Déborah
    http://loucospor-livros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá meninas!!

    Comprei esse livro ontem na minha viciante Feirinha de Livro!Achei a história meio Bernard Cornwell e como sou fanzoca me agarrei e não soltei mais...sabem como sou né!

    Bjos imensos, amei a matéria meninas

    ResponderExcluir
  7. A capa é bem bonita. Achei bem interessante o enredo, porém li uma resenha em um outro blog que me fez ficar meio hesitante quanto a ele.
    Mas adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
  8. WOW
    Eu to doida pra ler esse livro.
    Mudando de assunto, alguém pode me explicar o que ocorre com o blogger?
    Colocamos as fotos e elas estão "sumindo"...

    ResponderExcluir
  9. Ah, eu quero ler esse livro, adoro livros de séries *__*
    Ainda + brasileiros, ultimamente tô mto nacionalista XDDDD

    ResponderExcluir
  10. Eu estou bem curiosa para ler esse livro...
    Só estou esperando a Gi terminar para me emprestar (isso se não comprar antes...rs)

    Eles são realmente muito simpáticos, as meninas (Gi e Simone) conheceram eles em Curitiba e falaram super bem deles...

    ResponderExcluir
  11. Uma amiga comentou comigo sobre esse livro umas duas semanas atrás dizendo que gostou muito... taí, acho que vou pedir emprestado!

    @BobbyDupeaGirl

    ResponderExcluir
  12. Indie arrasou amiga ...


    G.Brasman é super fofo mesmo ... espero conseguir logo esse livro para ler ...

    ResponderExcluir
  13. adooorei *-*
    quero mt ler esse livro, parece ser otimo

    ResponderExcluir
  14. Amei... Devorei o livro em horas! Tô aguardando super ansiosa o segundo, que será lançado em breve! Adorei a entrevista... eles são muito atenciosos, n é?

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Tô lendo esse livro e sinceramente... Esperava mais. Não sei se a história foi escrita pensando no público infantil ou infanto-juvenil, mas para mim pareceu que foi (e se foi, peço que desconsiderem o fato de eu não ter gostado. Pois se for encarado como um livro dirigido a esse tipo de público, então ele cumpriu bem sua missão). Personagens extremamente rasos e sem nenhum pouco de carisma, falta criatividade no enredo (acho que esgotaram toda nos desenhos, que também ficaram ótimos) e outros "N´s" problemas que não valem a pena ser citados aqui. Esperava muito mais, devido a promoção e ao trabalho gráfico (esse sim ficou impecável). Sei que é preciso valorizar o trabalho nacional, mas desde que seja um bom trabalho e infelizmente "as crônicas dos senhores de castelo" deixou muito a desejar nesse quesito.

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados